trilhas_de_um_sonhador_ artista Guataçara Monteiro
A exposição “Trilhas de um Sonhador”, do artista plástico Guataçara Monteiro, foi aberta nesta quinta-feira (8), às 18h, levando luz e cores à escola Ruy Barbosa, no centro de Caçapava, cidade que integra a Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte.

Quem chegou mais cedo, não perdeu a oportunidade de visitar a lindíssima igreja matriz de São João Batista, localizada na praça em frente à escola.

O artista, paraense radicado na nossa região, que aos 34 anos sente-se feliz por poder viver da arte, afirma que é importante levar a todos a cultura do nosso país, pois as pessoas só valorizam aquilo que elas conhecem. O trabalho , explica, é desenvolvido a partir da pesquisa de um tema, aliando-o a todo conhecimento, às memórias e aspirações. A partir daí, coloca-se todo o esboço em papel para então escolher se será uma tela, uma instalação, uma escultura ou mural. Só então a obra nasce.
 

 

A obra acima “Os Sonhos andam em Cardume”, relata, “foi feita em 2012 para homenagear os meus professores. Ela é uma instalação, composta por duas partes: cardume de peixes voadores e um barco. O barco simbólico, onde o barqueiro é o mestre, o professor, o educador, que conduz o cardume na realização dos seus sonhos. E ela permite uma reflexão a respeito da possibilidade que todas as pessoas têm de realizar os seus sonhos.

Mas também fala que é difícil realizar um sonho sozinho. "O ser humano é um ser social e precisa do outro, até para ter referência de si mesmo. Ele precisa do outro para realizar o sonho. No meu caso, essa obra é uma homenagem aos meus professores, porque toda vez que eu pensei em desistir, tive um professor, um educador, que acreditou em mim, no meu potencial e me estimulou a não deixar o sonho de ser artista”.

Em cores vibrantes e inspiradas na cultura popular brasileira, as obras do artista Guataçara emocionaram o prefeito Fernando Diniz e o público composto por pessoas que, assim como o chefe do Poder Executivo, estudaram na escola Ruy Barbosa, cujo prédio é um patrimônio cultural da cidade e por onde passaram nomes relevantes da sociedade Caçapavense.

Essa é a trigésima exposição da carreira do artista, que contabiliza 24 mostras individuais e seis coletivas. Além de percorrer o Brasil com trabalhos exibidos em estados como Pará, Ceará e São Paulo, o artista já participou de coletivas na Argentina, Chile, México e França. Em Paris, integrou uma coletiva com 35 outros artistas de várias nacionalidades há dois anos no Carrossel do Louvre, galeria no subsolo do Museu do Louvre.

A Exposição espera receber os moradores da região, alunos de escolas públicas e particulares e visa primordialmente contribuir com o desenvolvimento da sociedade através da cultura e do conhecimento.