Até o fim de dezembro, o Centro Cultural Banco do Brasil, na região central de São Paulo, vai oferecer uma série de atividades voltadas para o público infantil a partir deste sábado, 8, e domingo, 9.

Na segunda-feira, 10, o público poderá conferir uma série de homenagens ao Dia Internacional dos Povos Indígenas, com apresentação da dança do Xondaro, técnica guarani desconhecida da maioria dos brasileiros, seguida de uma roda de conversa sobre política, filosofia e espiritualidade indígena. A professora e ativista guarani Cristine Takuá conduz a atividade.

Em todos os fins de semana de dezembro, os educadores farão atividades que estimulam a ocupação, a convivência, a criação e o diálogo com a arte. Oficinas de modelo vivo, esculturas em argila e encadernação são algumas das opções. Os encontros ocorrerão das 10h às 12h e das 14h às 16h.

Confira a programação completa para a criançada:

8 e 9 de dezembro

Moldando e Construindo: Arte em Argila: A partir de uma conversa sobre os aspectos patrimoniais e simbólicos do edifício sede do CCBB SP, o Programa Educativo convida o público a se instalar na área externa - em um ambiente ateliê - para produzir releituras de recortes e elementos arquitetônicos do prédio, tendo como suporte a argila.

10 de dezembro

Horário: das 17h às 19h

Dia Internacional dos Povos Indígenas: Os guaranis possuem uma interessante técnica de luta desconhecida pela maioria dos brasileiros até mesmo pelos adeptos das artes marciais. Ela se denomina Xondaro (pronuncia-se xondáro) e curiosamente lembra aspectos das práticas orientais, como a ênfase no equilíbrio, gestos baseados nos movimentos de animais e a atitude de "desviar-se" - preferindo não se contrapor ao oponente, deixando-o gastar suas energias. Assim como a capoeira, que pode exercer a função de luta ou de dança - conforme as circunstâncias -, a Xondaro também possui um papel múltiplo. Luta, dança e canto. O público poderá conferir a apresentação da dança do Xondaro, seguida de uma roda de conversa sobre política, filosofia e espiritualidade indígena. A atividade será conduzida por Cristine Takuá, professora e pertencente a Terra Indígena Ribeirão Silveira.

15 e 16 de dezembro

Processos: Livro de Artista: Inspirados em livros-de-artistas, convidamos o público a criarem seus próprios livros a partir de releituras sobre técnicas e encadernação apresentadas pelos educadores do Programa CCBB Educativo.

22 e 23 de dezembro

Corpo Real: Alinhando experimentações corpóreo sensoriais à exposição 50 Anos de Realismo - Do fotorrealismo à realidade virtual, os educadores propõem práticas que tenham como mote a reflexão sobre o que é realidade a partir do uso dos sentidos. Serão investigadas as relações com o espaço, texturas, sons e referências visuais por meio de exercícios corporais.

29 e 30 de dezembro

Modelo Vivo: A Oficina de Modelo Vivo no CCBB SP propõe um momento de conexão e prática do desenho de observação. O público participa de forma colaborativa, tanto como modelo quanto como artista, em dinâmicas rotativas de 5 e 10 minutos, explorando e experimentando diversas materialidades e caminhos expressivos.

Sábados e domingos

Horários: das 10h às 12h e das 14h às 16h

Lugar de Criação: Todos os fins de semana, os educadores do CCBB desenvolvem uma programação especial voltada para crianças e suas famílias. O projeto visa a ocupação, a convivência, a criação e o diálogo com a arte.

Serviço:

Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) - São Paulo

Rua Álvares Penteado, 112 (Acesso ao calçadão pela estação São Bento do Metrô)

Dias de funcionamento: Quarta a segunda, das 9h às 21h

Contato: (11) 3113-3651/3652