Em toda família é normal ter algum membro considerado louco. Normalmente quem fala a verdade sem hipocrisia é tachado de insano e é indesejado. Esta é a discussão central do espetáculo O Louco e a Camisa, dirigida por Elias Andreato. O centro da discussão ocorre durante a convivência familiar e, apesar de ser um tema denso, a peça é apresentada de forma bem-humorada.

Fazem parte do elenco os atores Rainer Cadete, Priscila Squeff, Patrícia Gaspar, Dudu Pelizzari e Ricardo Dantas.

Rainer, que faz o papel do filho “louco”, falou com exclusividade para o Portal Meon.

o_louco_e_a_camisa_1

Espetáculo O Louco e a Camisa

Divulgação

Segundo ele, a peça questiona a pessoa que ama a verdade e a outra, do mesmo grupo familiar, que usa máscaras para se encaixar na sociedade. “O ser que aparentemente é agradável, na verdade é o que joga toda sujeira de pensamentos, emoções e atitudes para debaixo do tapete”, comenta Cadete.

Cadete explica que é uma peça leve e alegre mas que pretende que o espectador saia da apresentação com questionamentos sobre o que é a loucura. “Viver na mentira e na fuga é muito mais doentil.”

Ele afirma que se sente honrado em atuar na peça e que seu personagem é um grande desafio. “É uma obra urgente e essencial.” Cadete conta que estudou psicologia o que, segundo ele, colaborou no estudo e busca de influências durante montagem do personagem.

Outros assuntos em que a obra aborda são machismo, feminismo, a aceitação do diferente.

o_louco_e_a_camisa_2_2 

Serviço:

Evento: Espetáculo O Louco e a Camisa

Datas: 30 e 31 de março de 2019 (sábado e domingo)

Horários: 21h (sábado) e 18h (domingo)

Local: Teatro Colinas. Avenida São João, 2220 – Jardim das Colinas – São José dos Campos.

Venda de ingressos: Bilheteria do Teatro ou www.teatrocolinas.com.br/oloucoeacamisa