ilhabela_circuito_cultural

Canhões históricos, na Praça das Bandeiras, integram circuito em Ilhabela

Divulgação/PMI

A Prefeitura de Ilhabela lança nesta quinta-feira (28) a primeira fase dos programas “Caminho da Nossa História” e “Museu em Rede”. As iniciativas têm como objetivo interligar os prédios históricos e potencializar o turismo histórico e cultural no município.

O “Caminho da Nossa História” terá sua primeira fase centrada no bairro da Vila e evidenciará pontos históricos e culturais do local. Segundo a prefeitura, a intenção é que os visitantes circulem pelos prédios de forma não monitorada, por ser o programa autoexplicativo e com descrições em três idiomas.

Estão inseridos no circuito cultural “Caminho da Nossa História” os seguintes pontos: Antigo Mercado de Escravos (atual imobiliária) e Antigo Pelourinho, ambos em frente à Praça Coronel Julião de Moura Negrão; prédio onde funcionava a antiga Cadeia e Fórum (atual sede administrativa do Parque Estadual de Ilhabela); Paróquia Nossa Senhora D’Ajuda e Bonsucesso; atual sede da Fundação Arte e Cultura de Ilhabela (Fundaci), localizada na rua Dr. Carvalho e antiga bateria de canhões, próximos à Praça das Bandeiras. As visitas acontecerão a céu aberto.

 

Museu

Também será inaugurado o programa “Museu em Rede”, no Centro Cultural da Vila, que inclui três exposições.

A primeira delas, 'Náufragos e Navegantes', contará a história dos naufrágios na cidade. Sua importância está na preservação e divulgação de bens subaquáticos. Serão expostos textos, objetos e maquetes sobre a temática.

A exposição 'História da Congada' apresentará a Congada da Festa de São Benedito de Ilhabela. Textos, fotos e audiovisuais ressaltam aos visitantes o valor dessa tradição, patrimônio cultural do município.

A última das exposições, 'A história da E. E. Dr.º Gabriel Ribeiro dos Santos', tem por finalidade valorizar e recontar a história do prédio que abrigou a unidade escolar desde o tempo em que o nome do município era Villa Bela. Textos, livros e objetos contarão a história do prédio.

A prefeitura ressalta que a importância dos dois programas é principalmente a identificação, valorização e difusão do valor histórico dos espaços do município, fortalecendo a identidade cultural da ilha.