campos_turismo_trem

A população de parte do Vale do Paraíba poderia ter motivos de sobra para entrar prá valer na campanha presidencial que se aproxima ( será no dia 7 de outubro a escolha do novo ocupante do Palácio do Jaburú, em Brasília), caso uma notícia que sequer foi anunciada oficialmente se tornasse real. Pode até ser considerada como Fake News, mas tem lá sua relevância.

Trata-se da implantação do transporte ferroviário entre quatro das principais cidades da região: Jacareí, São José dos Campos e Taubaté, podendo ainda chegar a Pindamonhangaba, Roseira e Aparecida. A ideia é um verdadeiro sonho pra muitos moradores dessas cidades, alguns que tiveram o prazer de viajar nos trens da extinta REFFSA- Rede Ferroviária Federal, que deixaram de circular em 29 de novembro de 1988

Este sonho ou a realização dele poderá estar ligado as eleições de outubro, caso prevaleça a vontade de alguns amigos dos presidenciáveis das próximas eleições. Nas conversas para a viabilização de tal iniciativa, estão encontros com os principais candidatos a presidente da República e ao governo de São Paulo para cobrar-lhes o compromisso de tocarem adiante o projeto de volta dos trens aos trilhos, pelo menos no trecho dos citados municípios, os quais juntos somam hoje cerca de 1.500. OOO mil pessoas.

As justificativas a serem mostradas aos candidatos surgiram em discussões recentes que resultaram na volta dos voos entre São José dos Campos e o Rio de Janeiro. Nesse caso, restabelecendo uma série de voos que já existiam poucos anos atrás e também as atividades no aeroporto da principal cidade do Vale do Paraíba. Também foram argumentos citados que podem ajudar na efetivação da ideia o fato de já existir um traçado adequado, bem como toda a linha férrea em grande parte do trajeto, e as estações, algumas recuperadas e que deixariam de ser meras lembranças de um passado de glória do transporte ferroviário.

A dúvida sobre a iniciativa é saber qual seria a melhor forma para se implantar um projeto desse porte. O governo encabeçaria a recuperação, dando novamente condições de uso das linhas e estações e em seguida partiria para a privatização.

A grande certeza é que somente a discussão da volta do transporte ferroviário, como ocorreu a menos de dez anos, quando se cogitou a  implantação de um trem ligando Campinas ao Rio de Janeiro, cujo trajeto beneficiaria as cidades acima e inúmeras outras de suas adjacências, já daria um monte de votos para quem levantar tal bandeira. A principal reunião para apoiar a implantação do "trem bala" foi no Teatro do Shopping Colinas e só não se tornou realidade porque o país começou a entrar em sua pior crise política, que virou financeira e acabou dando em nada. Agora é uma boa hora para cobrar compromissos, pelo menos compromissos, que a esta altura, já seria um grande passo pela volta do transporte ferroviário para nossa região. Por enquanto, sonho. Quem sabe um grande desenvolvimentista, como JK Juscelino Kubistcheck de Oliveira que assumiu a presidência em 1956, ganhe as eleições e resolve olhar para o Vale do Paraíba e dar a população este grande presente?

Nivaldo Marangoni