maos_unidas_representando_os_valores_morais

objetivo não é o de produzir comportamentos

Divulgação

A educação de valores é uma necessidade da sociedade atual, que ao longo dos anos vem perdendo seus referenciais de valor, seus costumes e conceitos morais.

Para os professores, a família e a sociedade, a educação dos valores para a formação moral do homem é uma tarefa que não pode ser feita de qualquer jeito; como: ser capaz de desempenhar suas funções sociais e demonstrar cooperação e interesse pela melhoria da sociedade.

Deve ser encarada com responsabilidade e muita atenção para ouvir alunos a respeito do que pensam e observar o comportamento das crianças diante de situações que confrontem seus valores.

A aceitação e o reconhecimento por parte dos educandos da importância de aprender os valores e de desenvolver a capacidade cognitiva e consciente de exercê-los e administrá-los, deve ser o maior objetivo daqueles que se propõem a ensinar e trabalhar para a formação moral do homem, que inicia-se na infância.

O objetivo da educação moral não é o de produzir comportamentos politicamente corretos, baseados na obediência cega, mas de desenvolver uma autonomia moral e pessoas capazes de cooperar por vontade própria, ou seja, compreendendo as regras e aceitando-as de forma livre.

As crianças e os adolescentes das nossas escolas ainda estão longe da desejada autonomia moral, o que indica a necessidade de interação com ambientes em que tais valores estejam presentes e sejam efetivamente vivenciados; sendo os principais: respeito, justiça, democracia e solidariedade.

É no âmbito escolar que o sujeito poderá conviver com o espaço político, estabelecer relações de igualdade e conviver com a diversidade. As escolas, querendo ou não, influenciam significativamente na formação moral dessas crianças e adolescentes. Entretanto, nem todas fazem na direção da autonomia.

carla_guandalini_rezende_picone_2