rami_malek_golden_globes_bohemian

Rami Malek recebe o Golden Globe por sua atuação em, 'Bohemian Rhapsody', que também levou o melhor filme

Divulgação




 

Queridos,

Sem querer querendo, rs, como já havia escrito na coluna de ontem, por tratar-se de um grupo muito restrito de votantes, menos de cem colaboradores da imprensa estrangeira sediada na meca do cinema, a premiação do Golden Globe é praticamente impossível de ser minimamente previsível, mas o clamor do público parece ter impresso a diferença no voto dos jornalistas, com exceção de Glenn Close, em um atuação ainda pouco vista pelos espectadores nos cinemas, mas arrebatadora. Em The Wife, ela “lacra” definitivamente. Deve e merece ganhar o Oscar.

'Pantera Negra' e 'Nasce uma Estrela' ficaram praticamente abandonados na cerimônia, Lady Gaga, que eu acreditava “divar” subiu ao palco para receber sua estatueta como compositora da canção romântica chiclete da temporada “Shallow”, e só.  

Das 25 categorias, acertei 15, errei dez, das principais em cinema, errei melhor filme e atriz, acreditava piamente que “Nasce uma Estrela” seria consagrado, visto que no Oscar terá poucas chances. Errei gritantemente, não chegaram a esnobar Lady Gaga, mas a colocaram na fila. É a hora e a vez de Gleen Close, foi a sentença dos jornalistas especializados.

Um dos grandes longas do ano de 2018, “Roma”, de Alfonso Cuarón, ganhou os prêmios de melhor filme estrangeiro e melhor diretor. A produção, feita para o serviço de streaming Netflix acompanha uma família de classe média da Cidade do México nos anos 1970, tendo como protagonista a jovem empregada doméstica Cleo (Yalitza Aparicio), que diga-se está em um momento arrebatador. A personagem é uma homenagem do diretor  à mulher que o criou. “Roma” deve repetir o feito no Oscar, podendo inclusive concorrer como melhor filme e melhor filme estrangeiro, e até pode ganhar os dois.    

Sem nenhuma previsibilidade, i maior premiado da noite acabou sendo o leve, divertido e inspirado “Green Book – O Guia’, com três estatuetas –  e acertei duas, melhor filme comédia ou musical, melhor ator coadjuvante (Mahershala Ali) e melhor roteiro.

A história passada na décade de 60 narra a convivência de um homem branco, ítalo-americano que se torna motorista de um pianista clássico negro, quando os Estados Unidos ainda viviam sob a bestial segregação racial.

De tudo, todos comentam, “Pantera Negra” foi o grande esnobado, podemos dizer de certa forma que “Nasce uma Estrela” também, mas no caso do primeiro é uma esnobada mais vigorosa.  Com uma arrecadação global de quase U$$ 1, 5 bilhão e meio, o filme não levou nada. Foi derrotado friamente pelo Queen! Bohemian Rhapsody, a cinebiografia da maior banda de todos os tempos e do maior vocalista, o quase multidimensional quântico Freddie Mercury, destronou os dois e levou Rami Malek a estatueta de melhor.

Enfim, dois momentos, muito prazerosos, a homenagem a Carol Burnett e a estatueta a Sandra Oh, com seus pais “velhinhos” curtindo muito na plateia. Que venha o Oscar! Nos encontramos por aqui.
 
Lantejoula

Parabenizo o SESC – São José dos Campos, ontem, 06 de janeiro, iniciou sua programação de formação de plateias para cinema com a exibição do excelente filme iraniano “Taxi Teerã, de Jafar Panahi. Como estava com as crianças no espaço, aproveitei e fiquei para a sessão. Pasmem! Mais de 50 pessoas na sala de exibição. Viva o cinema!

Paz e jardim.


VENCEDORES DO GLOBO DE OURO – 2019


Melhor filme - Drama
"Bohemian Rhapsody"

Melhor ator de filme - Drama
Rami Malek, "Bohemian Rhapsody"

Melhor atriz de filme - Drama
Glenn Close, "The Wife"
 
Melhor Filme - Musical ou Comédia
"Green Book: O Guia"
 
Melhor atriz em filme - Musical ou Comédia
Olivia Colman, "A favorita"

Melhor série limitada ou filme para TV
"The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story"

Melhor série - Musical ou Comédia
"O Método Kominsky"
 
Melhor atriz em série - Musical ou Comédia
Rachel Brosnahan, "The Marvelous Mrs. Maisel"
 
Melhor diretor  
Alfonso Cuarón, "Roma"
 
Melhor ator em série limitada ou filme para TV
Darren Criss, "The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story"
 
Melhor filme em língua estrangeira
"Roma" (México)

Melhor ator em filme - Musical ou Comédia
Christian Bale, "Vice"
 
Melhor atriz coadjuvante em série, série limitada ou filme para TV
Patricia Clarkson, "Sharp Objects"
 
Melhor roteiro para filme
Peter Farrelly, Nick Vallelonga, Brian Currie ("Green Book: O Guia")

Melhor ator coadjuvante em filmes
Mahershala Ali, "Green Book: O Guia"
 
Melhor atriz em série - Drama
Sandra Oh, "Killing Eve"

Melhor atriz coadjuvante em filmes
Regina King, "Se a Rua Beale Falasse"
 
Melhor música para filmes
"Shallow", "Nasce uma estrela"
 
Melhor trilha original para filmes
Justin Hurwitz, "O primeiro homem"
 
Melhor atriz em série limitada ou filme para TV
Patricia Arquette, "Escape at Dannemora"
 
Melhor ator em série - Musical ou Comédia
Michael Douglas, "O Método Kominsky"

Melhor animação
"Homem-Aranha no Aranhaverso"

Melhor ator em série - Drama
Richard Madden, "Bodyguard"

Melhor ator coadjuvante em série, série limitada ou filme para TV
Ben Whishaw, "A Very English Scandal"

Melhor série - Drama
"The Americans"