reuniao

Apesar da importância das grandes empresas na economia nacional, avaliar pequenas e médias empresas (MPE´s), é de extrema importância devido à sua representatividade no cenário econômico social. Estudos apontaram que,  as pequenas empresas correspondem a aproximadamente 99% dos empreendimentos existentes no mundo, criando 60% dos empregos formais e por volta de 40% do PIB (Produto Interno Bruto), o que lhes atribui grande relevância social e econômica. E no  Brasil ocorrem tendências similares: as MPE’s representavam 99% das empresas registradas, gerando 59% dos empregos formais e cerca de 20% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional.

Pequenas e Médias empresas desempenham um papel crucial na maioria das economias do mundo, como fornecedores, distribuidores e consumidores das indústrias, tendo, portanto, repercussões significativas no desempenho de outras empresas. Além do seu envolvimento na produção, muitas vezes as pequenas e médias empresa fornecem produtos e serviços para grandes empresas, contribuindo assim para a eficácia e eficiência dos mercados industriais. Embora a importância da pequena e média empresa tenha se tornado mais visível na economia global, ainda há poucos estudos centrados na análise das estratégias de marketing em PME (Pequenas e Médias empresas).

Algumas das dificuldades enfrentadas na gestão de pequenas empresas são: inexperiência no ramo de negócio, desconhecimento da área de gestão, falta de recursos financeiros, instabilidade econômica, disciplina e organização e desentendimento entre os sócios. Alguns apontam, entre as principais causas da mortalidade de PME’s, as dificuldades relacionadas à prática do marketing, abrangendo desconhecimento do que realmente é marketing, falta de conhecimento do mercado e ausência de níveis competitivos de qualidade.  Há ainda questões mais específicas quanto ao impacto para tomada de decisão nas pequenas e médias empresas, que estão determinadas por características intrínsecas e comportamento do empresário, que podem interferir diretamente no desenvolvimento da empresa. Como consequência, o marketing é realizado de maneira aleatória e informal, respondendo apenas às oportunidades e circunstâncias atuais, fazendo com que a tomada de decisão ocorra de forma aparentemente caótica, de acordo com prioridades pessoais.

Ao se tornar empreendedor, o primeiro passo é alinhar o planejamento da empresa. Ser empreendedor, não é uma “tarefa” fácil.

foto_adriana

Adriana Carvalho, Graduação em Publicidade e Propaganda (Unitau), Pós-Graduação em Administração de Marketing (FAAP), MBA em Gestão de Produção (UNESP), Mestre em Engenharia de Mecânica, área de Gestão e Otimização (UNESP). Professora e Coordenadora do MBA em Marketing no Centro Universitário Teresa D´Avila, Diretora de Marketing, da Interativa Assessoria de Com. E MKT.