Estação demanda atenção especial com os cuidados para a saúde das crianças

viver_bem_unimed_verao_criancas

A exposição solar deve ser o primeiro item a ter atenção

Divulgação



O verão estão aí e os cuidados com as crianças devem ser redobrado nesse período, principalmente por elas estarem mais expostas aos riscos relacionados à hidratação, alimentação, queimaduras solares, acidentes domésticos, entre outros. Por isso, o Viver Bem Unimed preparou algumas dicas para não estragar as férias da criançada.

A exposição solar deve ser o primeiro item a ter atenção. É importante que a criança evite tomar sol entre 10 e 16 horas. Além disso, jamais se esqueça de passar o protetor solar nas crianças e repassar a cada duas horas. O ideal é aplicar o filtro solar com pelo menos meia hora antes da exposição solar. E mais, além do protetor é recomendável o uso de chapéus e bonés, mesmo em dias nublados.
As picadas de inseto são mais comuns no verão, por isso uma boa opção é ter em casa os repelentes elétricos ou as loções repelentes, mas lembre-se de verificar com o pediatra se o seu filho pode usar esse tipo de repelente.

Com o calor, a criança desidrata mais rápido, então a hidratação é essencial. Não espere a criança pedir por líquido, a reposição deve ser feita ao longo de todo o dia com água, sucos, chás, água de coco, entre outros. Além disso, evite os refrigerantes e sucos industrializados. Caso a criança desidrate, a tradicional receita do soro caseiro é o mais recomendada para solucionar. Para isso é bom estar atento aos sintomas da desidratação que são: lábios e língua secos, falta de elasticidade da pele e diminuição da urina.

Para regular a temperatura corporal, escolha roupas mais leves, as feitas com algodão são ideais. Os banhos também são boas alternativas para diminuir os efeitos do calor, mas fique atento ao excesso de banho, pois a pele possui uma camada de gordura que a protege naturalmente dos raios UV e os banhos frequentes podem retirar essa proteção e deixar a pele exposta. A recomendação é tomar, no máximo, dois banhos por dia.

banner_unimed

Adquira já seu plano:clique aqui

Divulgação

Já na alimentação, evite oferecer produtos comprados na praia ou na rua, pois o risco de uma intoxicação alimentar pode ser grande, principalmente devido ao calor e armazenamento desses alimentos. O ideal é a ingestão de legumes, grelhados, frutas, em especial as ricas em líquido como melancia, pera e maçã.

Os acidentes nas águas e piscinas são mais comuns, pois eles passam mais tempo nesses locais para se refrescarem. A dica é nunca deixar a criança sozinha nesses ambientes e não se esquecer do uso de boias. Para evitar a entrada de água no ouvido, coloque um chumaço de algodão embebido em óleo, que pode ser o de cozinha mesmo ou use tampões. Caso ocorra a entrada de água no ouvido, pingue de 2 a 3 gotas de álcool a 70% (o mesmo usado para a limpeza do umbigo do recém-nascido), para secar o ouvido. Outro tipo de acidente comum entre as crianças são com bicicleta e patins, então não esqueça de colocar capacete, cotoveleira e joelheira para proteger seus filhos.

E os olhos também merecem uma atenção especial, a areia da praia, sal do mar e o cloro das piscinas podem causar irritação nos olhos. Para minimizar o incômodo, lave os olhos com água fervida e fria. Já nos casos de inchaço, vermelhidão e secreção, procure um médico, pois pode ser conjuntivite.

Agora com essas dicas é só curtir o verão. Bom divertimento!

www.unimedsjc.coop.br