Imagem digital do projeto Linha Verde de São José dos Campos

Imagem digital mostra projeto da Linha Verde de São José

Divulgação/Video PMSJC

O projeto da 'Linha Verde' foi aprovado por unanimidade durante uma sessão extraordinária na Câmara Municipal de São José dos Campos na manhã desta quinta-feira(11). O corredor de mobilidade por meio de um TRM (Transporte Rápido de Massa) – modal elétrico sobre rodas – ligará as regiões sul e leste e passará pelos principais centros comerciais da cidade.

De acordo com a Prefeitura, o próximo passo é a aquisição formal de 31% da área das torres de energia que pertence a Cteep (Companhia Paulista de Transmissão de Energia Elétrica S/A). A lei também prevê que parte das área será destinada à projetos de habitação e empreendimentos imobiliários. Ainda segundo a administração municipal, a doação do trecho já foi acertada com a Empresa.

A partir da aprovação do projeto na Câmara, também será feita a análise dos transportes elétricos existentes no mercado para operar na Linha Verde.

      

A Linha Verde

O prefeito Felício Ramuth (PSDB) anunciou a Linha Verde em junho deste ano.  O traçado total terá cerca de 23 km de extensão, a maioria dentro da área das torres de transmissão da Cteep. O custo previsto para a etapa inicial está estimado em R$ 50 milhões.

O trajeto ligará alguns centros comerciais da cidade, como o Center Vale Shopping, Vale Sul Shopping e Shibata Supermercados, além de univerdidades, entre elas, a Anhanguera, Fatec, Unesp e a Humanitas

A construção do primeiro trecho, prevista para começar este ano, vai do Eldorado até a Avenida Nelson D’Ávila, na região central, perto do hipermercado Extra.  Segundo o prefeito, a primeira fase da obra deve ser concluída em 18 meses e a operação do TRM neste trecho deve ser incluída no processo de concessão do transporte, previsto apra acabar no início de 2021.

      

Outro lado

Para o ambientalista Wilson Cabral de Sousa Junior, professor do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), a ideia da Linha Verde é boa, mas o projeto tem tópicos que podem ter um impacto negativo na cidade.

“A ideia em si é boa e tem coisas interessantes, mas o projeto como está pode ser ruim. [...] no projeto, somente 5% de toda essa área que hoje é verde será destinado a construção de praças e áreas verdes, todo o resto será ocupado por construções”, destaca o professor.

Wilson aponta que o fato de ter um corredor de transporte que inclui ciclovias é positivo, mas o projeto poderia ser melhor elaborado, a começar pela definição das áreas das torres de transmissão da Cteep na lei de zoneamento.

“Pra começar, na minha opinião, eles deveriam ter incluído o ‘linhão’ no zoneamento como uma zona de proteção ambiental [...] Como esta hoje, algumas partes poderão ter grandes edifícios que irão se aproveitar da infraestrutura e no final das contas haverá uma grande ocupação, ou seja, nada verde”, aponta o ambientalista.

figura_1_imagem_de_trecho_do_linhao_cteep_em_sao_jose_dos_campos_google_2019

 Imagem de trecho do Linhão CTEEP em São José dos Campos

Google(2019)/Reprodução