prefeitura_ilhabela

A empresa afirma que o reajuste foi feito com base nos custos do fornecimento de energia

Divulgação

 

O Procon de Ilhabela notificou a Elektro, concessionária do fornecimento de energia elétrica no município, para obter informações sobre o reajuste tarifário. A empresa terá um prazo de 7 dias para responder.

O órgão questiona a procedência do reajuste de 24% anunciado em agosto deste ano. “Concedemos o prazo de sete dias para elucidação dos motivos e se há autorização pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Caso não haja aplicaremos multa por aumento injustificado. Caso haja, encaminharei ao MP para medidas cabíveis”, disse a diretora do Procon, Gabriela Pinho.

A Elektro atende 20 cidades da RMVale e afirma que a principal responsável pelo reajuste tarifário é a geração de energia. Segundo a empresa, os custos com a compra e a transmissão de energia, somados aos tributos e encargos do setor elétrico foram os principais motivos para o aumento da taxa.

Sobre o caso, a Aneel afirmou que o a nova tarifa está dentro da legalidade. No calculo do reajuste, agencia seguiu o que já está estabelecido no contrato de concessão e considerou a variação de custos associados à prestação do serviço.

Segundo a Aneel, o que mais influenciou no reajuste da Elektro foram os componentes financeiros relacionados à aquisição de energia e ao risco hidrológico. Sozinhos, esses fatores correspondem a 13,36% do reajuste médio de 24,42% aprovado.