candidatos_pro_estudo_foto_claudio_vieira_pmsjc

Foram abertas 435 vagas no segundo semestre de 2018

Divulgação/Claudio Vieira/PMSJC

A Prefeitura de São José dos Campos continua a oferecer bolsas de estudo para ensino superior na Etec Faculdades e Bilac, instituições que passam por problemas contratuais. São 100 vagas para pessoas que não têm condições financeiras de pagar um curso superior.

As bolsas de estudo são ofertadas desde julho de 2018 após negociação entre as partes. O programa prevê a troca de dívidas tributárias de instituições de ensino superior por bolsas de estudo para cursos de graduação, na modalidade presencial.

Entre 2016 e 2017, as unidades de ensino, que são administradas pelo Grupo Certec, mudaram a grade curricular de trimestral para semestral. A partir daí, os estudantes matriculados nas instituições passaram a ter problemas com históricos de notas, matérias a cursar, quadro de equivalências etc.

Por meio de nota, a Prefeitura disse que as questões educacionais devem ser tratadas com as instituições de ensino. À Prefeitura cabe coordenar a oferta das bolsas integrais de estudo. A administração informou ainda que está atenta à prestação do serviço pelas faculdades credenciadas. 

Inscrição

Para participar, é preciso acessar o site da Etep Faculdades ou da Faculdade Bilac. O prazo de inscrição termina no próximo dia 23 de janeiro. O processo seletivo será realizado de acordo com a nota do Enem 2018.

Paralelamente às inscrições, a Prefeitura divulgou nesta terça-feira (8) a 3º chamada do Pró-Estudo, com as 187 vagas remanescentes de 2018. Confira aqui as listas dos convocados.

Foram abertas 435 vagas no segundo semestre de 2018. Agora, para este segundo semestre, são 187 oportunidades. Outras 100 serão oferecidas aos melhores pontuados no Enem.

Para participar do programa, o estudante deve morar em São José há no mínimo um ano e ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública. Em casos de alunos que estudaram em escolas particulares, é necessário que tenha sido na condição de bolsista integral. O estudante interessado precisa ainda ter renda familiar bruta inferior a três salários mínimos.