dutra_taubate_2

Fiscalização será feita em diversos pontos da rodovia 

Arquivo/Meon



A PRF (Polícia Rodoviária Federal) inicia nesta semana uma operação para combater o transporte clandestino de passageiros na via Dutra.

A fiscalização deve acontecer em diversos pontos da rodovia e são motivadas pelo aumento do tráfego de veículos causado pelo feriado do dia de Nossa Senhora Aparecida.


A operação da PRF será feita em conjunto com a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos). De acordo com o inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Waldwilson dos Santos, os trabalhos de fiscalização devem começar na próxima quinta-feira (10).
"Vamos fazer a fiscalização até o dia 14 em vários pontos da Dutra, como em São José dos Campos, Roseira, Silveiras... os locais são escolhidos conforme a localização e o maior número de tráfego", explicou o inspetor.

Entre os pontos a serem averiguados nos veículos, estão a qualidades dos ônibus e licenças para uso. "A nossa maior preocupação é reduzir os riscos dos passageiros", completou Waldwilson dos Santos.

Denúncia de passageiro
A Artesp (Agência Reguladora de Transporte de São Paulo) também iniciou nesta semana uma campanha para alertar passageiros ao comprar passagens de ônibus.
De acordo com Paulo Marufuji, gerente de transporte coletivo da Artesp, o trabalho de fiscalização feita pelo órgão vai contar com a ajuda de passageiros.

"O que a gente recomenda é que as pessoas verifiquem no site da Artesp se a empresa contratada está ou não cadastrada. Caso não esteja, ela pode fazer a denúncia pelo telefone 0800 727 83 77 ou pelo e-mail ouvidoria@artesp.sp.gov.br", afirmou Marufuji.

O órgão informa que as empresas legalizadas têm logotipo da Artesp afixado nos veículos, além da letra "F" de fretamento no para-brisas. Caso um veículo clandestino seja flagrado em operação, ele será removido a um pátio e os passageiros serão realocados em um ônibus devidamente regulamentado.
"Vamos ter agentes de fiscalização em diversos pontos do estado para flagrar veículos irregulares", disse o gerente da Artesp.