Dezenas de árvores já foram cortadas na avenida dos Astronautas, em São José dos Campos, para construção da ciclovia DCTA-Embraer. Os cortes começaram na última segunda-feira (12) e provocaram reclamação de moradores de bairros próximos à via, que afirmam que mais de 60 árvores foram suprimidas.

Na tarde desta quarta-feira (14), a vereadora Amélia Naomi (PT) protocolou uma representação no Ministério Público pedindo a suspensão do corte das árvores e apuração de possíveis irregularidades na supressão das árvores e responsabilidade por eventuais danos ambientais. Ela afirma que nesta quinta-feira (15) vai entrar com mandado de segurança na Justiça, com pedido de liminar, para tentar barrar o corte de árvores imediatamente.

“Fazer ciclovia pra incentivar o uso da bicicleta e evitar o uso do carro para diminuir a poluição e aumentar a qualidade de vida, é importante. Mas, às custas da derrubada de mais de 100 árvores é um absurdo que não podemos permitir”, disse a vereadora. 

A motogirl Adriana Aparecida Ramos, de 42 anos, moradora do bairro Jardim da Granja há mais de 35 anos, disse que está indignada com o corte das árvores. “Na segunda-feira, saí pela manhã e vi que as máquinas da prefeitura estavam cavando perto do muro do Inpe. Quando retornei do trabalho, por volta das 3 horas da tarde, levei um susto, fiquei muito preocupada, a prefeitura  já havia cortado dezenas de árvores. Ontem [terça-feira] eu contei mais de 26, hoje são muito mais”, disse Adriana.

Ela afirmou que chegou a pedir informações e registrar queixa pelo telefone 156, Serviço de Atendimento ao Cidadão da prefeitura. “Ficaram de dar resposta até o dia 28 de agosto”, relatou a motogirl.

A dona de casa Angélica Nunes, de 38 anos, disse que foram mais de 60 árvores derrubadas. "O que estão fazendo aqui é um absurdo. Adeus qualidade do ar, adeus sombra pra caminhar", disse Angélica. Ela também mora no Jardim da Granja e disse que costuma fazer caminhada pela calçada da Avenida dos Astronautas.

Outro Lado

Procurada pelo Meon, a Secretaria de Mobilidade Urbana encaminhou a nota abaixo, mas não informou o número de árvores que serão suprimidas para construção da ciclovia DCTA-Embraer.

“A supressão das árvores integra o projeto da ciclovia da Av. dos Astronautas, possui os laudos técnicos de autorização e foi prevista para gerar o menor impacto possível, considerando apenas as árvores interferentes na ciclovia. Para cada supressão haverá a compensação ambiental de 15 a 25 mudas”, informou a secretaria.

A ciclovia
De acordo com a prefeitura, a ciclovia que ligará a entrada do DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial) até a fábrica da Embraer, em São José dos Campos, terá seis quilômetros de extensão e deverá ser entregue até março de 2020.

A obra custará R$ 3,73 milhões e está sendo executada pela empresa Hema Construção, vencedora da licitação.