Fernanda Alves de 14 anos - Polícia Civil investiga morte de jovem durante 'fluxo' em Caçapava - Facebook

Polícia Civil segue investigação para confirmar o motivo da morte 

Arquivo/Meon

A Polícia Civil está investigando a morte de uma adolescente de 14 anos durante um suposto "fluxo" em uma chácara particular no bairro Tataúba, em Caçapava, na noite de sexta-feira (30). A equipe policial conseguiu identificar a vítima, Fernanda Alves, através da ajuda de internautas pelas redes sociais.

Segundo os investigadores, a menina estava em uma festa particular, passou mal e acionaram o Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência), mas quando a equipe médica chegou a jovem já havia morrido.

“Não tínhamos nenhuma informação sobre ela, não sabíamos nem o nome e nada. Fizemos uma postagem no Facebook para tentar descobrir a identidade e com o auxílio de diversas pessoas conseguimos identificar a vítima. A causa da morte ainda é desconhecida, estamos esperando o laudo do exame toxicológico chegar. É um absurdo a vítima estar em uma festa particular e ninguém a reconhecer”, explicou um dos investigadores da Polícia Civil de Caçapava que está tratando o caso como morte suspeita.

A equipe de investigação utilizou das redes sociais para tentar localizar algum familiar ou amigo. Confira abaixo a publicação oficial da polícia:

Após o reconhecimento, amigos de Fernanda Alves se manifestaram pelas redes sociais se despedindo e desmentindo boatos que surgiram sobre a sua morte, como internautas que apontaram que se trataria de assassinato ou acerto de contas.

"A Fernanda não tinha marcas de briga. Ela está com sangue porque caiu. A mãe dela disse que não tem marcas, era sangue. Quem foi no velório viu, ela não está com marcas de brigas. 'Foi overdose'!", comentou um amigo de Fernanda nas redes sociais.

O Meon tentou entrar em contato com a família da vítima, mas até a postagem desta reportagem não foi localizada.