museu_vivo_14_06

Dalvo Cândido da Mata, José Batista e José Carlos Lopes, do Trio Terra Bruta

Divulgação/FCCR

O projeto Museu Vivo, da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, tem como tema neste domingo (16) as festas juninas.  Entre às 14h e 17h, mestres de tradições populares ensinam os visitantes a fazer bandeirinhas coloridas e maçã de amor. 

A atividade é gratuita e acontece no lado externo do Museu do Folclore, no Parque da Cidade, em Santana, na zona norte. O público também poderá ouvir e dançar música caipira. 

A baiana Jacira Leonor, que hoje é costureira e já foi professora, é quem vai fazer a maçã do amor. Uma sabedoria que ela aprendeu vendo outra pessoa fazer, na festa junina da escola onde seu filho estudava. 

Já o joseense Fábio Camargo, ex-metalúrgico que hoje atua como educador, ator e músico,  integrante do grupo Seresteiros do Vale, vai ensinar a confecção das bandeirinhas e puxar a quadrilha.

Músicas juninas

A música caipira vai ficar por conta do Trio Terra Bruta, formado pelo baiano Dalvo Cândido da Mata (Dalvito, canta e toca acordeon), o mineiro José Batista (Zé do Bico – canta e toca violão) e o joseense José Carlos Lopes (toca contrabaixo). O trio começou a surgir em 82, quando Dalvito conheceu e fez parceria com Zé do Bico. Depois de um tempo tocando juntos, Dalvito partiu para a carreira solo, mas em 2016 a parceria foi reatada e reforçada com a presença de José Carlos, para formarem o Trio Terra Bruta.

O programa Museu Vivo é realizado semanalmente pelo Museu do Folclore, sempre aos domingos à tarde. A atividade reúne representantes da cultura popular regional nas áreas de artesanato, culinária e música. O Museu do Folclore foi criado pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo em 1987 e, atualmente, é gerido pelo Centro de Estudos da Cultura Popular (CECP), organização da sociedade civil sem fins lucrativos.