tarifa_onibus

A Prefeitura de São José tenta reajustar a tarifa de ônibus desde janeiro

Divulgação/PMSJC

A Justiça barrou novamente o reajuste da tarifa de ônibus anunciado pela Prefeitura de São José dos Campos na última sexta-feira (12). O aumento entraria em vigor na próxima segunda-feira (22).

A decisão da juíza Laís Helena de Carvalho Scamilla Jardim foi publicada nesta quarta-feira (17) e acata pedido da Defensoria Pública. 

Os decretos com o novo reajuste foram publicados, após reunião do Comob (Conselho de Mobilidade Urbana). No entanto, de acordo com a magistrada, a administração municipal não comprovou que o conselho teve acesso aos dados utilizados nos cálculos da tarifa, para poder se manifestar sobre o índice aplicado.

Defensor público José Luiz Simão, durante audiência do Comob - Foto: Claudio Vieira/DivugaçãoPMSJC
A prefeitura de fato não comprovou no processo que os conselheiros tiveram acesso prévio aos números para deliberarem de forma correta

 José Luiz Simão Defensoria Pública

"De fato, os documentos [...] demonstram a regular constituição do Conselho de Mobilidade Urbana. Mas não que na reunião ocorrida em 12.04.18 tenha sido apresentado ao Conselho auditagem/auditoria anual para discussão acerca do aumento de tarifa. Restou ausente essa demonstração. Sendo assim, entendo que o Decreto Municipal n.º 18.139, de 12 de abril de 2019, é ineficaz. Embora válido, pende sobre o decreto condição jurídica externa apta a suspender seusefeitos, consistente na presente decisão judicial",  afirma a juíza em trecho da decisão.

Há mais de três meses, o Governo Felicio tenta aumentar o valor da passagem de ônibus. A administração pretendia aplicar o reajuste a partir do dia 28 de janeiro, mas o valor foi barrado porque a prefeitura não havia constituído o Comob nem dado transparência aos dados usados no cálculo da tarifa. 

O defensor público José Luiz Almeida Simão espera que, com a decisão, a prefeitura apresente os dados ao Comob.

 "Não obstante a implementação do Conselho represente um avanço no Município, fato é que a auditoria obrigatória por lei não foi feita e a prefeitura de fato não comprovou no processo que os conselheiros tiveram acesso prévio aos números para deliberarem de forma correta. Assim, o reajuste fica postergado", disse Simão.

A Prefeitura de São José dos Campos informou que irá cumprir a decisão judicial e adotar as medidas cabíveis, mas não detalhou quais seriam as ações.

Nova Tarifa

O novo reajuste da tarifa foi anunciado na última sexta-feira, um dia após a prefeitura revogar os decretos publicados em janeiro e barrados  pela Justiça. No entanto, os valores não foram alterados.

A tarifa custaria R$ 4,30 para quem possui o cartão do Bilhete Único, e R$ 4,90 para os usuários de ônibus que pagam com dinheiro ou utilizam vale transporte.  Os estudantes vão pagar R$ 2,30. Para as vans do transporte alternativo, o valor será de R$ 4,30 (somente em dinheiro). Aos domingos, haverá um desconto de R$ 0,50 no passe comum utilizando o Bilhete Único. 

Leia também:

Defensoria aponta irregularidades e diz que reajuste da tarifa do ônibus em S. José precisa de 'aval' da Justiça

São José prepara novo decreto para reajuste das tarifas de ônibus

Por ordem da Justiça, prefeitura suspende reajuste da tarifa de ônibus em São José