gerdau_pinda_foto_reproducao_google_imagens

Unidade da Gerdau em Pindamonhangaba 

Reprodução/Google Imagens

A Gerdau iniciou nesta segunda-feira (15) a primeira etapa de layoff, com a suspensão temporária de 75 contratos de trabalhadores da fábrica de Pindamonhangaba. A medida é reflexo da baixa produção e mão de obra excedente.

A decisão já havia sido aprovada pelos funcionários em assembleia no último dia 25 de março. A previsão é que outros 25 metalúrgicos sejam atingidos pelo layoff, totalizando 100 colaboradores.

De acordo com a categoria, a suspensão dos contratos abrange três áreas que fazem parte do setor de construção mecânica. A expectativa do sindicato é que o programa dure de dois a cinco meses.

“A previsão da empresa é que no prazo do programa o nível de produção seja retomado. Caso isso não ocorra e algumas demissões venham a acontecer após o fim do lay-off, a negociação sindical já garantiu dois salários a mais para esses trabalhadores”, disse o Sindicato dos Metalúrgicos em nota.

Atualmente, a empresa emprega 1.900 trabalhadores e produz aço especial.