decolar_talento_sjc_diculgacao_pmsjc

Cerca de 170 profissionais da Educação acompanharam lançamento do Decolar

Divulgação/PMSJC



O prefeito de São José, Felicio Ramuth (PSDB), retomou o Programa Decolar - Desenvolvimento de Talento, criado em 2007 no governo Eduardo Cury (PSDB) e esvaziado na gestão do petista Carlinhos Almeida.  O programa tem como objetivo identificar, acompanhar e estimular o desenvolvimento de alunos considerados dotados e talentosos da rede municipal de ensino. 

O Decolar começará a atender os alunos dos 6º anos do Ensino Fundamental. Os professores passarão por seleção e formação junto à equipe responsável pelo programa. A expectativa é que as atividades com alunos tenham início no segundo semestre deste ano. 

A proposta foi apresentada para um grupo de 170 educadores, entre diretores, orientadores de escolas municipais e técnicos da Secretaria de Educação e Cidadania, na última semana.

Segundo a prefeitura, o trabalho faz parte do atendimento educacional especializado, que realiza as intervenções educativas para os alunos que necessitam de suporte pedagógico diferenciado. A Educação Especial atende alunos com necessidades especiais, tanto com deficiências como com dotação e talentos, e está prevista na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). 

Metodologia 

O Decolar foi implantado pela gestão Cury em 2007 para que alunos talentosos tenham oportunidade de aprofundarem seus conhecimentos. Em 2012 o programa atendia 405 estudantes.

Segundo a prefeitura, a nova edição do Decolar retoma os princípios da Metodologia CEDET (Caminhos para Desenvolver o Potencial e Talento), desenvolvida pela professora Zenita Guenther no Centro de Desenvolvimento do Potencial e Talento de Lavras (MG), que também eram aplicados no programa original.

Apesar das críticas contrárias, o governo PT esvaziou o programa Decolar e transferiu o atendimento aos alunos superdotados da rede municipal ao Centro de Atendimento Educacional Especializado em Dotação, com um novo formato de assistência.