producao_industrial_sobe_em_6_locais_pesquisados_em_outubro_ante_setembro

Indústria apresenta resultado praticamente estável no mês de março

Reprodução/Arquivo

A regional do Ciesp de São José dos Campos apresenta estagnação na geração de emprego, com um aumento de 50 postos de trabalho, uma recuperação ainda baixa para o acumulado de postos de trabalho fechados no ultimo ano. A pesquisa, divulgada na tarde desta segunda-feira, 16, aponta variação de 0,09% em março, em relação ao mês anterior.

"Esse número é o resultado da pesquisa das empresas associadas, mas se colocássemos todas da região de São José o resultado seria bem maior. O número reflete a realidade da diretoria, que se refere a parte das indústrias do município, que apresenta uma velocidade de recuperação mais lenta, com poucos segmentos já estabilizados", declara Joseani Antunes, Gerente Regional da Ciesp.

A instituição aponta alguns fatores que estão ajudando na reabertura de vagas, como os setores de Metalurgia (3,00%); Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos (2,06%); e Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos (1,36%).

Entretanto, o mercado de Máquinas e Equipamentos (-2,21%); Produtos Diversos (-0,60%); e Produtos Têxteis (-0,44%), ainda estão sentindo o reflexo da crise e permanecem com baixas.

"A recuperação também traz consequências da crise política e econômica. Os primeiros setores a alavancar são aqueles que foram os últimos a sofrerem algum impacto. Como a região de São José e nossas indústrias estavam entre as primeiras a precisarem se adaptar com as mudanças da crise, seremos os últimos a alcançar a recuperação total. E os novos empregos serão os últimos a serem atendidos, pois as empresas se preocupam antes em ocupar a carga horária já existente, aumentar as horas extras e assim identificar a necessidade de contratação", explica a gerente, que acredita uma melhora mais clara após o período eleitoral e da Copa do Mundo.

Nos últimos 12 meses, a região de São José acumulou aproximadamente 400 postos de trabalhos fechados. Mas o comparativo de março em 2017 e agora em 2018 é notável a melhora e retomada do mercado industrial após os abalos da crise econômica e política.

sjc_ciesp_meon

Gráfico mostra os resultados entre os meses de março dos últimos anos

Reprodução/Ciesp