Bosque da Tívoli na Vila Betânia SJC Foto Colaboração

Moradores da Vila Betânia querem transformar área verde com mais de 430 árvores em um parque

Arquivo

Integrantes do Movimento Somos Parque Betânia, de São José dos Campos, realizaram um ato para chamar a população para as audiências públicas que vão discutir a nova Lei de Zoneamento do município. A manifestação aconteceu na manhã deste sábado (15) na avenida Tívoli.

A prévia do projeto da Lei de Zoneamento foi publicada pelo prefeito Felicio Ramuth (PSDB) na última sexta-feira (14), quando também foi divulgado o calendário das audiências públicas (veja as datas e os locais aqui). A Câmara pretende votar o novo zoneamento em setembro.

O Movimento Somos Parque Betânia foi criado em abril de 2018 depois que a construtora Marcondes Cesar começou a cortar árvores de um bosque existente no bairro para construir um estacionamento. A empresa pretendia cortar as 430 árvores da área, que tem cerca de 8.600 m², mas foi impedida pela Justiça --o processo continua em tramitação.

“Nosso objetivo, com este ato, foi atualizar os nossos apoiadores acerca do andamento das questões jurídicas, e também conscientizá-los da alteração na lei de zoneamento que está  em tramitação, e que devemos lutar para preservar nossos bairros, Vila Betânia e Zelfa, do adensamento e expansão comercial que gere muito impacto, bem como preservar o Bosque da Tívoli para futura transformação em parque”, disse a advogada Flávia Rosa de Almeida Prado, 62 anos, uma das coordenadoras do Movimento Somos Parque Betânia.

Segundo a advogada, o Movimento Somos Parque Betânia já coletou mais de 30 mil  adesões ao abaixo-assinado que pede a preservação da área verde e criação de um parque público.

Veja abaixo o vídeo da manifestação transmitido pelo grupo nas redes sociais.