Durante sessão na Câmara de São José dos Campos desta terça-feira (13), os vereadores marcaram a primeira reunião da Comissão em Defesa do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), que tem sede na cidade. A comissão foi criada por unanimidade na sessão do dia 6 de agosto após críticas que o presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) fez aos trabalhos de monitoramento do desmatamento da Amazôniaexoneração de Ricardo Galvão, presidente do instituto até então.

Uma das atividades apontados pelos vereadores é a possibilidade de escutarem o ex-diretor do Inpe e também fazer uma visita à instituição. O vereador Wagner Balieiro destaca que o objetivo principal da comissão é defender a autonomia do Inpe e zelar pela continuidade dos trabalhos de monitoramento do desmatamento sem interferências políticas.

“A comissão tem o papel de defender a autonomia do Inpe. Os trabalhos de monitoramento do desmatamento e outras atividades precisam continuar sem ter interferências político-partidárias de qualquer ideologia. É necessária ser mantida a autonomia científica”, afirma Wagner.

O vereador Sérgio Camargo (PSDB), autor do requerimento, conta que a comissão foi criada a partir de um diálogo na câmara e também defende a autonomia do instituto. Para o vereador, o Inpe sairá fortalecido desta polêmica.

“Acredito que o instituto vai sair fortalecido dessa situação. Esse episodio vai fazer o Inpe ser mais conhecido e as pessoas vão saber a importância do instituto não só pra São José, mas para o mundo inteiro”, afirma Sérgio.

Em entrevista anterior concedida ao Meon, a deputada estadual Letícia Aguiar (PSL), da cidade de São José, que é do mesmo partido que Jair Bolsonaro, destacou a relevância do Inpe, mas salientou que a presidência da instituição, em sua opinião, precisa estar alinhada com o Governo Federal.

"O Inpe é uma instituição respeitada pela sua história, seriedade e pesquisas que vem realizando. [...] A diretoria é um cargo de confiança que deve estar alinhado com o governo atual. Se o ministro [Marcos Pontes] e o presidente Bolsonaro entendem que foi necessária a substituição do diretor, respeitando obviamente todo histórico e legado que ele deixou, confio no governo e entendo que é uma escolha positiva de qualquer maneira", disse a deputada. 

A primeira reunião da comissão foi marcada para a próxima terça-feira (20) e acontecerá na Câmara. O encontro inicial da comissão deve contar somente com a presença dos vereadores participantes, são eles: Amélia Naomi (PT), Cyborg (PV), Dulce Rita (PSDB), José Dimas (PSDB), Juliana Fraga (PT), Juvenil Silvério (PSDB), Renata Paiva (PSD), Sérgio Camargo (PSDB) e Wagner Balieiro (PT).

O Inpe, através da assessoria de imprensa, disse que está ciente da criação da comissão, agradece a preocupação, mas, no momento, não tem o que declarar a respeito.