cejw_colegio_embraer

Edital do processo seletivo para 2019 será publicado em julho

Divugação/Arquivo

O Instituto Embraer anunciou nesta terça-feira (5) que destinará 20% do total de vagas do Colégio Embraer de ensino médio, em São José dos Campos e Botucatu, para alunos pagantes. A iniciativa entra em vigor a partir do ano letivo de 2019.

Dessa maneira, o processo seletivo que será realizado neste ano será aberto a toda a sociedade e o critério socioeconômico mantido aos que optarem pela bolsa gratuita, comprovando renda bruta per capita de até um salário mínimo e meio nacional, limitado a nove salários mínimos por família. Os demais alunos contribuirão com valor mensal equivalente aos custos do programa.

Das 200 vagas que serão oferecidas na unidade de São José, 40 serão de livre concorrência.

O Colégio Embraer oferece aos alunos educação em tempo integral, uniformes, materiais didáticos, alimentação e transporte. O edital de abertura de vagas, com mais detalhes, será publicado em julho no site da Vunesp.

A mensalidade será divulgada no edital, mas, segundo a assessoria de imprensa do Instituto Embraer, o valor terá preço de mercado. 

No último ano, o Colégio Embraer de São José dos Campos esteve entre as 100 escolas com maiores notas do Enem. A escola de São José também atende estudantes de São José dos Campos, Caçapava, Jacareí e Taubaté

Sustentabilidade Financeira

Segundo o instituto, a decisão segue tendências do terceiro setor para ampliar as fontes de fomento, visando à sustentabilidade no longo prazo, bem como ao promover uma maior integração social, a partir da diversificação do público atendido. Os outros 80%, que representam 256 vagas abertas anualmente, permanecem gratuitas, dedicadas a alunos de baixa renda e egressos da rede pública de ensino.

“Entendemos que ao diversificar as fontes de fomento e ao disseminar conhecimentos e experiências, garantimos nossa sustentabilidade no longo prazo, aumentamos nossa abrangência, e, assim, seguimos contribuindo para os avanços da educação no Brasil”, explica a Diretora Superintendente do Instituto Embraer, Mariana Luz, por meio de nota à imprensa.