greve_coletores_jacarei_cpi_ambiental_camara_jacarei

A empresa afirmou que o atraso nos salários aconteceu por problemas com o sistema bancário

Divulgação/CâmaraJacareí

Após 30 horas de greve, os trabalhadores da coleta de lixo de Jacareí retornaram as atividades nesta quarta-feira (11). Os pagamentos que estariam em atraso teriam sido efetuados. A categoria também foi recebida na Câmara Municipal pelos vereadores que se comprometeram a abrir uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar as denúncias contra a empresa.

A paralisação teve início às 6h de terça-feira (10) e terminou por volta das 12h desta quarta. Ainda pela manhã, cerca de 170 trabalhadores acompanhados do Sindicato dos Condutores compareceram à Câmara.

Os 13 vereadores estiveram presentes e escutaram as queixas da categoria, entre elas: frequente atraso de salários, não pagamento do FGTS, INSS, férias e alimentação, más condições dos caminhões e carros com documento irregular.

O vereador Luís Flávio (PT) propôs a abertura da 'CPI da Ambiental' para apurar as irregularidades expostas pelos coletores. A proposta foi votada e aprovada por unanimidade e a primeira reunião acontecerá já nesta sexta-feira (13). Luís disse ainda que a empresa será convocada para prestar esclarecimentos.

“A CPI vai apurar não só o atraso de salário, mas uma série de irregularidades que o sindicato e os trabalhadores encaminharam à Câmara Municipal como: falta de manutenção nos veículos, veículos sem licenciamento, pessoas sem acesso a banheiros químicos, vários fornecedores com pagamentos atrasados. Também vamos avaliar o porquê que o contrato não esta sendo executado como foi celebrado”, explica o vereador Luís.

Questionada, a empresa Ambiental afirmou que só irá se posicionar através da assessoria de imprensa da prefeitura, que informou que os salários foram pagos nesta quarta e o atraso teria acontecido por conta de questões administrativas no sistema bancário. A prefeitura disse também que o repasse à empresa é realizado sem atrasos (veja a nota na íntegra).

        

“Não houve negociação porque o atraso dos salários foi de apenas um ou dois dias, e por questões de ordem administrativa e sistema bancário, segundo informação da empresa.

Os salários foram pagos totalmente ontem durante o dia, desde as primeiras horas o arquivo da folha de pagamento já havia sido encaminhado ao banco.

A Administração Municipal efetua pontualmente o pagamento de todas as faturas dos serviços prestados.”