Gabriel Galhardo, adolescente morto após agressão no Carnaval de São Luiz do Paraitinga Foto Reprodução Facebook

Gabriel Galhardo, adolescente morto após agressão no Carnaval de São Luiz do Paraitinga

Reprodução/Facebook

Um adolescente de 17 anos morreu após ser ferido durante um tumulto no Carnaval de São Luiz do Paraitinga na noite de terça-feira (5). O estudante Gabriel Galhardo sofreu ferimentos na cabeça, foi socorrido e morreu na Santa Casa do município.

De acordo com o advogado Flávio Bonafé, contratado pela família do adolescente, pelo menos duas testemunhas afirmam que Gabriel foi ferido por um policial militar com um golpe de cassetete. A agressão aconteceu por volta das 22h30.

“O  policial usou de violência excessiva. A briga não acontecia no grupo de amigos que o Gabriel estava. A confusão era em outro local, o PM foi passando e batendo em quem estava na frente. Vamos aguardar as câmeras de vídeo para ver se elas ajudam a identificar o policial”, disse o advogado.

Segundo ele, as duas testemunhas que presenciaram a agressão também sofreram ferimentos e devem prestar depoimento à Polícia Civil nesta quinta-feira (7).

Bonafé disse que o hospital ainda não informou qual a causa da morte, mas que era visível um ferimento na parte direita frontal da cabeça, que indicaria o golpe de cassetete.

“O pior é que o policial nem prestou socorro, isto é um outro crime da Polícia Militar. Quem prestou socorro foram os amigos do Gabriel, que chamaram a ambulância. Foi a equipe que estava de plantão na praça que fez o primeiro atendimento e levou o Gabriel para a Santa Casa”, disse.

Gabriel morava com a família em Taubaté e estava com um grupo de 15 amigos em São Luiz.  Desde o início do Carnaval, o adolescente e os colegas alugavam uma van e seguiam diariamente ao município vizinho para brincar nos blocos carnavalescos.

A Polícia Civil informou que foi registrado um boletim de ocorrência para apurar morte suspeita. De acordo com a equipe de investigação, já foram solicitadas à prefeitura as imagens das câmeras de segurança.

A Polícia Militar informou que instaurou um inquérito militar para apurar a denúncia de agressão. O número de PMs que foram enviados para atender a ocorrência de briga na praça não foi informado.

O Meon contatou a Santa Casa de São Luiz do Paraitinga, mas o hospital não informou o quadro clínico de Gabriel ao dar entrada na emergência nem a causa da morte do adolescente.