O ajuste é de alta nos juros futuros na manhã desta quinta-feira, 23, em reação ao IPCA-15 de janeiro, que veio praticamente em linha da mediana das estimativas na margem, mas ficou levemente acima da mediana em 12 meses. Esse movimento pressiona mais os juros mais curtos. Além disso, o dólar sobe ante o real e nesta manhã o Tesouro realiza leilão de venda de LTN e NTN-F - o que traz alguma pressão nas taxas mais longas.

Às 9h24 desta quinta-feira, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021 estava em 4,390%, de 4,340% no ajuste de quarta. O DI para janeiro de 2023 exibia 5,61%, na máxima, de 5,54%, enquanto o vencimento para janeiro de 2025 marcava 6,35%, de 6,30% no ajuste anterior.