Resistência de crianças é similar à de atletas (Estadão)

Rafael, de 9 anos, faz dez aulas de taekwondo por mês, alternadas com treinos de natação

Estadão

Rafael Tambellini tem 9 anos, mas já é experiente no taekwondo, modalidade que pratica desde 2013. São dez aulas por mês, alternadas com treinos de natação. "Não canso muito. Quando o treino é muito puxado, eu fico ofegante e dou uma parada para respirar. Mas logo depois já volto a treinar", diz. O garoto conta que não costuma sentir dores ou exaustão nos músculos após os treinos, ainda que eles sejam realizados logo após as aulas de natação. "Nunca senti dor, só um pouco de cansaço mesmo."

Agora, uma descoberta feita por um grupo internacional de cientistas explica a razão de as crianças serem capazes de gastar energia o dia todo sem ficarem cansadas. De acordo com a pesquisa, elas têm um preparo físico comparável ao de atletas de alta performance de modalidades de resistência.

O estudo feito com crianças de 8 a 12 anos mostra que elas não apenas têm músculos mais resistentes à fadiga do que os adultos que não são atletas, mas também se recuperam muito rápido quando fazem exercícios de alta intensidade. Rafael achou "incrível" a conclusão dos cientistas. "Já vi mesmo os adultos ficarem bem cansados."

Os resultados foram publicados nesta terça-feira, 24, na revista científica Frontiers in Physiology. De acordo com os autores do artigo, as crianças que participaram do experimento mostraram desempenho semelhante ao de atletas de resistência em vários aspectos, mas tiveram recuperação muscular mais rápida que a deles.

O professor de taekwondo de Rafael, em uma academia da zona central de São Paulo, é o próprio pai, Luís Cinquini de Souza, de 37 anos. Segundo Souza, que dá aulas da modalidade desde os 14 anos, é comum ver garotos irem jogar futebol depois de uma aula mais puxada. "Depois de um treino de alta intensidade, os adultos querem apenas um chuveiro e descanso. Mas os garotos saem daqui e vão jogar bola", conta.

No taekwondo é preciso ter resistência, força e agilidade, além da técnica. A diferença entre a resistência de crianças e adultos é enorme, segundo Souza.

Também é fácil notar a discrepância nas aulas. "Depois de um exercício de resistência anaeróbica - quando propomos uma atividade muito forte por cinco minutos -, os adultos vão tomar água ofegantes e as crianças vão brincando. Em seguida, os adultos vão fazer uma pausa e os garotos eventualmente pedem mais treino", diz o professor.

Limitações

O artigo mostra também que, em todos os testes realizados, as crianças tiveram desempenho melhor que os adultos não treinados, embora elas tivessem, a princípio, muito mais limitações que eles. "Em várias tarefas físicas, as crianças podem cansar antes dos adultos porque elas têm capacidade cardiovascular mais limitada, uma tendência a adotar padrões de movimentos menos eficientes e precisarem dar mais passos para percorrer uma determinada distância", disse um dos autores do estudo, Sébastien Ratel, da Universidade Clermont Auvergne (França). "Mas nosso estudo mostra que as crianças superam todas essas limitações com o desenvolvimento de músculos mais resistentes à fadiga e capacidade para se recuperar muito rapidamente dos exercícios de alta intensidade", explicou Ratel.

Estudos anteriores já mostravam que as crianças não se cansam tão rápido como adultos sem treinamento durante as atividades físicas. Os autores do novo trabalho sugeriam que os perfis energéticos das crianças poderiam ser comparáveis aos dos atletas de provas de resistência, mas não havia nenhuma prova científica disso até agora.

Ciclismo

Para realizar a pesquisa, os cientistas submeteram à realização de exercícios ciclísticos três grupos diferentes: meninos de 8 a 12 anos, adultos sem treinamento e adultos que participam de provas de resistência no ciclismo. O cientistas afirma que mais estudos serão realizados para determinar se as transformações estão diretamente ligadas ao risco de doenças.

 

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.