O esforço da Prefeitura de São José dos Campos em ampliar o acesso da população aos serviços de saúde resultou em um aumento significativo no número de consultas realizadas na rede pública do município nos últimos dois anos e meio.

De 2017 até o momento, houve um aumento médio de 19% na realização de consultas básicas, especializadas e de urgências.

Em 2016, o SUS tinha 1.139 médicos na cidade. Agora, são 1.543 profissionais.

Segundo relatório divulgado pela Secretaria de Saúde, neste período, houve um aumento de 22,2% na realização de consultas básicas mensais, 17,5% nas consultas especializadas e 17,5% nas consultas de emergência oferecidas na rede própria e nos prestadores de serviço.

Em números absolutos, em 2017, eram realizadas, em média, 38.772 consultas básicas por mês e hoje esse número é de 47.380. Na atenção secundária (especialidades), saltou de 28.880 a média mensal para 33.920. E na terciária (urgências), de 84.408 para 99.217.

Somando as três modalidades de consultas, subiu de 152.060 para 180.517 por mês. Comparando os cinco primeiros meses de 2018 e 2019, o maior salto foi das consultas com especialistas, 20% a mais: passou de 142.066 atendimentos realizados de janeiro a maio do ano passado para 169.602 no mesmo período deste ano. O relatório aponta ainda que são realizadas por dia útil, uma média de 2.369 consultas básicas, 1.696 consultas com especialistas e 4.961 consultas em urgência em todas as unidades da rede própria e prestadores.

Prefeitura de sao jose dos campos

Legenda da foto

Cláudio Vieira/PMSJC

Ações

Esse aumento na oferta e realização de consultas na rede pública se deve a alguns fatores estratégicos, como a realização de concurso público para contratação de mais médicos, a contratação de profissionais na atenção básica e secundária por credenciamento, a implantação do programa Resolve Mais Especialidades e a ampliação/renovação de contratos com prestadores de serviço, como hospitais e clínicas da cidade.

Lançado em novembro do ano passado, o Resolve Mais acabou, por exemplo, com a demanda reprimida para consultas em oftalmologia, depois que a Prefeitura estabeleceu parceria com cinco clínicas com o intuito de ampliar a oferta nesta especialidade.

A demanda reprimida de consultas oftalmológicas que era de 20 mil pacientes em junho do ano passado foi equacionada em abril deste ano. Hoje, um paciente que busca por este especialista é atendido em menos de 30 dias, pois são ofertadas em média cerca de 7.000 consultas por mês.

Outra iniciativa foi a criação, em fevereiro, do ambulatório médico de especialidades nas dependências do Hospital de Clínicas Sul, por meio de uma parceria com a OS Hospital e Maternidade Terezinha de Jesus, que possibilitou ofertar consultas de ortopedia, cardiologia e urologia. Por mês, estão sendo disponibilizadas neste ambulatório 3.648 consultas nas 3 especialidades.

O atendimento com médicos especialistas ocorre na UES (Unidade de Especialidades de Saúde), no Hospital de Clínicas Sul, no Famme, no Hospital Municipal, nos CAPs (Centros de Apoio Psicossociais) e nas entidades privadas parceiras, por meio de contratos de prestação de serviço ou credenciamentos.