Educação da rede municipal alcança patamar dos melhores colégios do mundo. Escola na região sul apresenta indicadores educacionais semelhantes ao de instituições de ensino europeias

aluos_escola_jacyra_baracho_claudio_vieira

Alunos da escola Jacyra Vieira Baracho, no Jardim Veneza, região sul de São José, destacaram-se no Ideb

Cláudio Vieira/PMSJC



No Jardim Veneza, região sul de São José dos Campos, todas as ruas têm nome de cidade italiana. Bolonha, Nápoles, Gênova, Ravena. Mas é na Florença, 100, que fica uma escola que alcançou indicadores europeus de qualidade de ensino.

A Emef Jacyra Vieira Baracho conquistou notas de fazer inveja às melhores escolas do Velho Continente. Os alunos tiraram 8,1 (nos anos iniciais do ensino fundamental) e 7,1 (nos anos finais) na prova do Ideb (Índice Nacional de Educação Básica) de 2017. Nos dois níveis, a nota subiu 0,9 em relação à avaliação realizada em 2016.

As demais escolas da rede municipal também brilharam no Ideb. São José obteve o melhor resultado entre as 10 maiores cidades do Estado de São Paulo.

A cidade conseguiu a nota 7 nos anos iniciais e 5,8 nos anos finais do ensino fundamental, ficando à frente das cidades de Ribeirão Preto, São Bernardo do Campo, Campinas, Guarulhos, Sorocaba, Santo André, Osasco, São Paulo e Mauá e também acima da média geral do país, que foi de 5,8 (anos iniciais) e 4,7 (anos finais).

FUTURO

A façanha dos estudantes Jacyra Vieira Baracho merece ser comemorada. A meta do governo federal é atingir média 6 em todas as etapas até 2021. A nota colocaria o país no patamar educacional semelhante ao de países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

Para chegar ao topo, a equipe de direção dá crédito ao bom relacionamento entreescola e comunidade, incentivo à leitura e baixa rotatividade de funcionários. Essa receita, aliás, é seguida em toda a rede municipal.Com esses fatores, aliados ao bom planejamento pedagógico, São José se aproxima dos níveis verificados em escolas europeias e abre larga vantagem do restante do país. 

A divulgação do Ideb, no início de setembro, revelou que o Brasil não teve melhora significativa nos últimos dois anos. Em comparação à edição anterior, a aprendizagem no ensino fundamental quase não avançou: apenas 22% das cidades obtiveram a meta estabelecida para o nono ano.

Em vez da nota 5, em uma escala de 0 a 10, a média registrada foi de 4,7. Para chegar à nota, o Ministério da Educação calcula a relação entre rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e o desempenho na Prova Brasil.

Saiba mais em: www.sjc.sp.gov.br 

Siga-nos também nas redes sociais:

https://www.facebook.com/PrefeituraSJC/

https://www.instagram.com/prefeiturasjcamposoficial/