Um Airbus A321 da Ural Airlines com 233 pessoas a bordo realizou uma aterrissagem de emergência em um campo de milho nos arredores da capital russa, Moscou, nesta quinta-feira, 15, depois de a aeronave se chocar com um grupo de pássaros logo após a decolagem do Aeroporto Internacional de Zhukovky.

A aeronave seguia para Simferopol, a principal cidade da Crimeia, declarou um porta-voz de Agência Federal de Transporte Aéreo (Rosaviatsia) citado pela agência Interfax. O ministério da Saúde informou que 23 pessoas, incluindo 9 crianças, receberam atendimento médico - 22 delas receberam alta e uma mulher de 69 anos foi hospitalizada.

Segundo as primeiras informações, em consequência da colisão com as aves, uma das turbinas do avião parou de funcionar e a outra reduziu consideravelmente sua potência. O Airbus aterrissou de barriga no milharal e com os motores desligados.

O Comitê de Investigação russo examinará o incidente e o Comitê Intergovernamental de Aviação (MAK) criou uma comissão especial para analisar as circunstâncias.

Em maio, 41 pessoas morreram em um incêndio em um avião Superjet 100 após uma aterrissagem de emergência no aeroporto Sheremetievo, em Moscou.

Reconhecimento nacional

"Os pilotos atuaram corretamente, de acordo com as instruções (para estes casos), como foram preparados. Antes da aterrissagem de emergência, desligaram os motores", declarou à Interfax o diretor-geral da Ural Airlines, Serguei Skuratov.

Skuratov acrescentou que os choques de aviões com grupos de pássaros "são muito raros, talvez um em 50 anos".

"A tripulação demonstrou um conhecimento incrível e um grande controle", escreveu no Instagram Evgeny Kuivashev, governador da região dos Urais, onde fica a sede da companhia aérea. "O comandante a bordo, Damir Iusupov, natural de Ecaterimburgo, e sua equipe salvaram 233 vidas. São heróis", completou.

"Felicitamos os pilotos, são heróis que salvaram vidas e conseguiram pousar o avião", afirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

Os pilotos também receberam muitas mensagens de agradecimento dos passageiros nas redes sociais.

"Tenho o mesmo agradecimento pelos pilotos que tenho por Deus, porque conseguimos pousar e o avião não caiu", escreveu um deles no Twitter. "Todo mundo está vivo! O piloto é um gênio!", declarou uma passageira identificada como Olga ao jornal Komsomolskaia Pravda.

Svetlana Babina disse à agência Ria Novosti que ouviu um "barulho estranho no motor" pouco depois da decolagem. "Mas temos que ser justos com o piloto, porque em uma situação como esta conseguiu fazer um pouso o menos agitado possível", completou. COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS