Como terá uma partida decisiva no dia 22 e vem de uma atuação ruim e com derrota, o São José explorou o jogo-treino desta quarta-feira contra o time sub 23 do Corinthians. No estádio Martins Pereira, o placar foi negativo com derrota por 2 a 0, mas os resultados práticos valorizaram algumas avaliações do técnico.

Nos 22 jogos já disputados pelo Campeonato Paulista da Segunda (4ª) Divisão, o São José sempre atuou com uma dupla de volantes. A titular, formada por Zanetti e Wesley, participou de quase todas. Em algumas, Zanetti atuou mais avançado, ajudando na distribuição de jogo, ou para Wesley ficar mais próximo dos zagueiros, reforçando a marcação no setor.

Domingo passado, na visita ao Fernandópolis e com derrota por 3 a 2 o São José abriu 2 a 0 nos sete minutos iniciais e depois, ainda no primeiro tempo, cedeu um empate parcial, por 2 a 2. A marcação não teve a mesma eficiência de partidas anteriores e que ajudou a render uma invencibilidade acumulada de 14 rodadas.

No jogo-treino desta quarta-feira, o técnico José Francisco Oliveira mudou a equipe, aproveitando a volta do meia Leandro, após suspensão automática por terceiro cartão amarelo. Leandro começou no lugar de Zanetti e o meia-atacante Alex Júnior permaneceu na equipe.

Na nova formação, Wesley ficou posicionado como único volante, atrás dos meias Alex Júnior e Leandro. O trio de ataque, com Eto’o, Luan e Brener, ajudou na marcação quando o adversário armava o jogo desde o campo defensivo.

Na defesa, o desfalque foi o lateral-direito Willians, vetado por contusão. Kawan, o titular das primeiras rodadas do campeonato, teve a chance de voltar e mostrou disposição para disputar a  posição. O goleiro Rafael Mello, o lateral-esquerdo Luciano Pit e os zagueiros Gabriel Franco e Barão permaneceram no setor. Depois, o atacante Eto’o sentiu dores e saiu poupado, sendo substituido pelo atacante Matheus Lemos.

O treino

Com bola rolando, o São José alcançou o volume de jogo ofensivo desejado. No entanto, não conseguiu concluir as descidas e ficou sem a mesma contundência do adversário. O Corinthians aproveitou a primeira boa investida para abrir o placar. Depois, em uma cobrança de falta quase perfeita, ampliou ainda no primeiro tempo.

Na volta do intervalo, o técnico Oliveira modificou o São José e retomou o objetivo inicial que era o de dar minutos de futebol aos jogadores pouco aproveitados. O único que não pôde explorar a ocasião foi o lateral-esquerdo Jorginho, que sofreu contusão em um treino e estava há quase três semanas afastado.

No dia 22, na partida que fechará o Grupo 15 da terceira fase, o São José receberá o Guarulhos e já com a certeza de que uma vitória valerá classificação ao mata-mata das quartas de final. No entanto, ainda existe a possibilidade de um empate ser suficiente, dependendo do resultado que surgirá no próximo domingo, no jogo entre Guarulhos e Fernandópolis.

cp_881

Na foto (de Alendre Silveira/Cortesia), São José e Corinthians no gramado do Martins Pereira.