O São José Futsal anunciou a volta do ala-pivô Leandro Simi, 10 anos depois de uma rápida e positiva passagem. Aos 40 anos, ele vem como o jogador que poderá desequilibrar em algumas partidas.

Simi tem uma das carreiras mais brilhantes do futsal brasileiro. Desde a projeção na Wimpro de Guarulhos, em 1996, registra uma considerável quantidade de equipes e títulos também pela Seleção Brasileira.

Em 2007, quando o São José Futsal conseguiu crescer o suficiente para comemorar títulos e vir a ser uma das forças estaduais, o ainda presidente Roberto Rocha Brandão, o Montanha, planejou uma temporada seguinte no mesmo nível. E junto com o então supervisor Thiago Friggi, apareceu com Leandro Simi.

Depois do surgimento na Wimpro, Simi defendeu nove equipes até desembarcar em São José dos Campos: Banespa (98), General Motors (99), Vasco da Gama (2000), Corinthians (01), Banespa (02), Barueri (03), Perugia-Itália (03 e 04), Cartagena-Espanha (04, o5, 06 e 07), Joinville-SC (07) e Valencia-Espanha (07-08).

Quando a temporada espanhola terminou em 2008, Simi disse que gostaria de uma volta definitiva ao Brasil. Os dirigentes do São José souberam da intenção do jogador e o grande reforço correspondeu, facilitando o acerto e rendendo na quadra. O time joseense foi bicampeão do Metropolitano e seis meses depois, Simi saiu alegando que havia recebia uma proposta irrecusável do Corinthians, também pelo projeto.

Completando sete anos consecutivos de Corinthians, Simi saiu em uma reformulação geral e foi disputar a temporada de 2016 no time do renomado craque Falcão, o Magnus Sorocaba. No ano passado, atuou pelo Pato Futsal, de Pato Branco, Paraná.

Agora, no São José Futsal, Simi é o 14º contratado de um elenco também montado pelo parceiro  Manguaça Futebol e Samba, de São Paulo. No Corinthians, ele já trabalhou com o atual técnico joseense Lucas Chioro. No São José, voltará a atuar ao lado de Marcelo Paulista, outro que retorna após quase 10 temporadas.

O time joseense vive a expectativa da retomada de participação na Liga Nacional, com estreia na segunda-feira da semana que vem, dia 19, como visitante do Shouse, a nova equipe de Belém, Pará. No ano passado, por escassez financeira, a equipe joseense pediu licença e não disputou o campeonato.

Simi está voltando 10 anos mais velho, mas ainda poderá ser aquele jogador que o São José não teve em recentes competições. O time joseense equilibrava as ações contra os adversários mais fortes, mas muitas vezes ficava faltando alguém para um lance genial de gol ou assistência.

cz_552

Na foto (Divulgação), Simi protege a bola diante de Falcão durante jogo do São José em 2008.