Na semana do primeiro jogo entre os dois times da cidade, São José e Atlético Joseense têm ambientes diferentes, mas estão apenas com dois pontos em seis já disputados pelo Campeonato Paulista da Segunda (4ª) Divisão. A partida será no domingo, às 10h, no Martins Pereira, fechando a terceira rodada do Grupo 5.

O São José estreou empatando em casa com o Paulista de Jundiaí. Apesar dos dois pontos perdidos em casa, o 0 a 0 foi considerado como um resultado razoável e também justo pelo produzido em campo. Já na segunda rodada, o time joseense foi visitar o Atlético Mogi e contra um adversário que vinha de uma goleada sofrida em Amparo, por 5 a 0, não passou de um empate por 1 a 1.

O Joseense estreou como visitante do União de Mogi das Cruzes e com um interessante empate, por 0 a 0. Depois, na primeira partida em casa, teve trabalho para empatar com o Amparo, por 1 a 1 e também ficou com menos de 50% de aproveitamento. Assim como o São José, está na zona de classificação formada pelos quatro melhores, mas pode sair.

Apesar de juntos na terceira posição do Grupo 5, que tem os líderes Amparo e Paulista de Jundiaí com quatro pontos, São José e Atlético Joseense começam a semana em ambientes diferentes. Na Águia do Vale, um princípio de crise cobra reação imediata. No Tigre do Vale, a expectativa é de crescimento gradativo, como ficou demonstrado no domingo.

No São José, logo após a partida de sábado em Mogi das Cruzes, o técnico José Francisco Oliveira reconheceu que o resultado foi frustrante, classificando a atuação do seu time como um “show de horrores”. No domingo de manhã, assistindo ao jogo entre Atlético Joseense e Amparo, prometeu um rendimento bem melhor caso passe a contar com três jogadores que não tiveram a documentação regularizada: o lateral-volante Kawan e os atacantes Luan e Matheus Lemos.

“Fizemos dois jogos com apenas dois atacantes e ambos limitados por contusões. O lateral-direito foi o Kaíque, que é zagueiro e procurou colaborar nas funções defensivas. Problemas que deixaram o time desequilibrado e com outros jogadores sobrecarregados”, disse Oliveira.

Nesta segunda-feira, a documentação de Kawan ficou regularizada. O jogador enfrentava dificuldades para se desligar formalmente do Carapebus, time da cidade de Campos, Rio de Janeiro.

Reforçado

No empate de domingo, o Atlético Joseense pôde contar com quatro jogadores que ainda não estavam regularizados para a rodada de abertura e três já foram bem aproveitados. O atacante Nilto quase fez um gol no primeiro tempo e mostrou qualidades. O volante Igor Paulinelly também correspondeu, liberando ou outros dois meio-campistas, Deivid e Luiz Carlos, para apoio ofensivo. O lateral-volante Otávio entrou no segundo tempo e o volante Lucas Passos permaneceu no banco.

O técnico Rafael Attili gostou da evolução apresentada contra um competitivo adversário e entende que mais uma semana inteira de treinos deverá ser bem aproveitada. O presidente Manoel Monteiro, o Café, ainda tanta fechar mais algumas negociações e trazer novos reforços que poderão vir para aproveitamento imediato.

cr_147

Na foto (de Daniel Marques de Toledo/Cortesia), o São José na visita de sábado passado ao Atlético Mogi.