Na preparação do São José Basketball para duas partidas consecutivas longe de casa, Fabián Sahdi não participa de todos os treinos. O armador argentino foi liberado para representar o time no Jogo das Estrelas do NBB, neste sábado, em Franca.

O Novo Basquete Brasil já está se aproximando de uma etapa de definições na fase inicial. Os 14 times estão se enfrentando em turno e returno de 26 rodadas e disputando 12 vagas. Alguns já jogaram 20 das 26 partidas programadas.

O São José tem 18 jogos com sete vitórias e 11 derrotas. Somando 25 pontos, é o sétimo colocado por aproveitamento, mas ainda está ao alcance do último que ao final será rebaixado. O catarinense Joinville é o 14º e soma  21 em 17.

Na próxima semana o time joseense estará viajando para dois jogos seguidos longe de casa e contra concorrentes que também estão no bloco intermediário da classificação. Na quarta-feira, às 21h, em Fortaleza, visitará o Basquete Cearense que soma 28 pontos em 21 partidas. Na sexta-feira, às 20h, visitará o Brasília de 23 pontos em 18.

O armador argentino Fabián Sahdi foi liberado dos treinos de sexta-feira e hoje para ir a Franca. Ele foi o jogador do São José entre os 24 convocados para o Jogo das Estrelas. Integrou o time NBB Mundo que perdeu para o NBB Brasil. Esteve na quadra no tempo total de 10 minutos, ganhou os dois rebotes defensivos e não chegou a pontuar.

cs_050

A festa

Sobre a partida deste sábado à tarde e que atraiu um grande público ao ginásio Pedrocão, confira o material enviado pelo departamento de Comunicação da Liga Nacional de Basquete.

No duelo entre as estrelas do NBB CAIXA, deu NBB Brasil! Superior durante toda a partida, a equipe brasileira, comandada por Helinho Garcia, arrasa com os gringos do NBB Mundo e faturam a vitória no principal duelo do Jogo das Estrelas 2019, por 144 a 92, no Ginásio Pedrocão, em Franca (SP).

O Jogo das Estrelas 2019 é um evento organizado pela Liga Nacional de Basquete (LNB) em parceria com a NBA e conta com os patrocínios da CAIXA, Avianca, Nike, Penalty, Infraero, Eurofarma, McDonald’s, TNT Energy Drink e CAOA CHERY e os apoios da FIESP, Algar Telecom, Unimed Franca, Prefeitura de Franca, UNISAL, Açúcar Guarani e Ministério do Esporte e Governo Federal.

o NBB Brasil aplicou a maior diferença no placar contra o NBB Mundo na história do Jogo das Estrelas – 52 pontos. O recorde anterior também era dos brasileiros e aconteceu em 2015, na vitória do NBB Brasil por 131 a 110 – 19 pontos.

No intervalo duelo, a banda Atitude 67 fez a festa da galera no Pedrocão, cantou diversos sucessos, entre eles o hit “Cerveja de garrafa”.

O ala/pivô do NBB Brasil, Jefferson William, realizou uma partida acima da média. Ele anotou 28 pontos, sendo 24 deles de bolas de 3 pontos (8/11, 72,7% de aproveitamento, e empatou com o ídolo do Flamengo, Marcelinho Machado, como o segundo jogador com mais bolas de 3 pontos no Jogo das Estrelas.

O ala/pivô Lucas Dias, com 23 pontos, seis rebotes, três assistências e 20 de eficiência, e o ala Léo Meindl, com 21 pontos, nove rebotes e 28 de eficiência, foram outros que fizeram a felicidade da galera presente no Pedrocão.

Pelo NBB Mundo, o cestinha foi o ala/armador Kyle Fuller, com 18 pontos convertidos.

O NBB Brasil começou melhor. Com nove pontos do ala/pivô Lucas Dias nos primeiros cinco minutos de jogo, o técnico Léo Figueiró foi obrigado a gastar uma pedida de tempo para arrumar a casa (19 a 6). Na volta para os minutos finais do primeiro quarto, o NBB Mundo forçou muito nas bolas de três, teve um baixo aproveitamento (3/12, 23% de aproveitamento) e viu a equipe brasileira abrir vantagem (39 a 16).

No segundo quarto, as bolas de 3 pontos, mais uma vez, foi a arma mais usada por ambas equipes. Mas quem obteve sucesso com isso foi o NBB Brasil, que converteu cinco em 13 – 38,5% de aproveitamento -, contra apenas dois chutes de longa distância em 11 tentativas dos gringos – 18,2% de aproveitamento (64 a 38).

No terceiro quarto, o jogo continuou com o domínio dos brasileiros. Já no minuto final do período, o ala Alex, do NBB Brasil, converteu uma linda bola de 3, deixou o placar em 101 a 64 e fez a festa da galera no Pedrocão, que recebeu um vale Big-Mac devido a pontuação do jogo ter passado os 100 pontos.

Já no último período, com o jogo praticamente decidido, restou para o NBB Brasil administrar a partida. Mas para o ala/pivô Jefferson William isso não era o suficiente e com seis bolas de 3 pontos em sete tentativas, o jogador entregou para os fãs de basquete o que eles esperavam: um espetáculo.

Os times

A NBB Brasil, do técnico Helinho, entrou com: Cauê (16 pontos), Didi (9), Lucas Dias (23), JP Batista (4) e Léo Meindl (21). Começaram no banco: Yago (8), Alex (12), Jefferson William (28 pontos – cestinha do jogo e duplo-duplo com 11 rebotes), Cipolini (9), Jimmy (4), Leandrinho (10) e Gegê (0).

O NBB Mundo, do técnico Léo Figueiró, começou com: Fuller (19), Bennet (9), Jamaal (11), Shamell (10) e Graterol (8). Entraram: Zac Graham (12), Coleman (4), Fabián Sahdi (0), Dawkins (2), Ruiz (5), David Jackson (5) e Ware (8).

O trio de arbitragem: Fabiano Huber, Diego Chiconato e Gustavo Edson Mathias.

cs_051

Nas imagens, Fabián Sahdi em um jogo em casa do São José (foto de Artur Marega Filho/São José Basketball) e Jefferson William com o troféus de MVP do Jogo das Estrelas (foto de LNB/Divulgação).