Na disputa pela sexta e última vaga da segunda fase do Campeonato, o São José Basketball e o Corinthians tentaram quebrar o favoritismo dos respectivos adversários, mas não conseguiram. Na noite desta quinta-feira, perderam por placar apertado e agora terão um um confronto direto na segunda-feira, às 20h, em São José dos Campos.

O time joseense foi visitar o Mogi das Cruzes e quando faltavam menos de segundos para o final do jogo, tentou uma cesta de três pontos para empatar a partida e a bola, de Douglas Nunes, bateu no aro e não entrou. Depois, convertendo um dos dois arrmessos livres de uma falta, os mogianos fecharam um placar de 81 a 77.

Nas parciais do jogo, o São José venceu o primeiro quarto (20 a 16) e o Mogi cresceu e deslanchou no segundo (27 a 15) chegando ao intervalo com 43 a 35.

O São José perdeu o terceiro quarto (20 a 21), reagiu no quarto (22 a 17) e mostrou que poderia ter vencido o jogo.

Quase no mesmo horário, em São Paulo, o Corinthians visitou o Pinheiros e perdeu por dois pontos de diferença em um 89 a 91. Ao final do primeiro tempo, a devantagem corintiana era por 39 a 43.

Igualados na pontuação, São José e Corinthians dividem a sexta colocação e com vantagem corintiana no saldo de pontos. Na segunda-feira, os dois times se enfrentam no ginásio Linneu de Moura e depois ficarão faltando três rodadas.

Versões

A assessoria de Imprensa do São José divulgou a seguinte nota sobre a partida.

Em duelo de tirar o fôlego, o São José Basketball perdeu nesta quinta-feira (13) para o Mogi por 81 a 77, fora de casa. O confronto foi válido pela 6ª rodada do returno do Campeonato Paulista.

O ala-pivô Douglas Nunes mostrou porque é um dos líderes do time e sobressaiu na noite, com 14 pontos feitos. Ele foi seguido por mais uma boa atuação do armador argentino Fabián Sahdi e de Pastor, ambos com 11.

Sahdi ainda distribuiu 6 assistências. Pelo lado adversário, Shamell, com 20 pontos, e JP Batista, com 19, lideraram os donos da casa para a décima vitória no estadual e a consolidação da vaga para os playoffs.

O material da assessoria de Imprensa do Mogi.

Com um excelente segundo quarto, o Mogi das Cruzes/Helbor bateu o São José por 81 a 77 na noite desta quinta-feira (13) no Ginásio Hugo Ramos pelo Campeonato Paulista. Apesar do bom aproveitamento no período, a equipe mogiana sofreu revés em dois quartos: no primeiro (16 a 20) e no quarto (17 a 22). O terceiro foi o mais equilibrado da partida, fechado em 21 a 20 para o time do técnico Guerrinha.

Os destaques mogianos da partida foram o ala Shamell Stallworth, cestinha com 20 pontos, o pivô JP Batista, com 19 e nove rebotes, o ala-pivô Luís Gruber, com 14 pontos e cinco rebotes, e o armador Arthur Pecos, com nove pontos e oito rebotes. Pelo lado joseense, o pivô Douglas Nunes foi o destaque, com um duplo-duplo, com 14 pontos e 11 rebotes.

“A gente sabia que seria um jogo equilibrado. Terminou com quatro pontos de diferença, mas poderia ter terminado com 15 para a gente, como o São José também poderia ter ganho o jogo, caso acertasse os dois últimos ataques. O campeonato está equilibrado, principalmente neste início de temporada, que nem todo mundo está na melhor forma técnica e física. Foi um jogo truncado e eles jogando com um time experiente fizeram um bom jogo, nós também. Nós demos umas bobeirinhas em umas bolas de defesa e no ataque poderia ter sido melhor na bola de três, fizemos apenas 18 dos três e tivemos 40% de aproveitamento. No jogo contra o Corinthians tivemos 55% fora de casa. Se a gente tem um aproveitamento normal, que é acima de 50%, naturalmente teríamos uma vitória mais tranquila”, disse o técnico Guerrinha.

Os times

O São José, do técnico Paulo Jaú, começou com: Fabián Sahdi (11 pontos), Pedro (9), Que Johnson (5), Léo Bispo (4) e Douglas Nunes (14). Entraram durante a partida: Hélio (6), Stefano Pierotti (3), Vinícius Pastor (11), Panunzio (0), Schneider (6), Márcio Dornelles (6) e Peçanha (2).

O Mogi das Cruzes, do técnico Guerrinha, começou com: Gui Deodato (3), Shamell (20, um dos cestinhas do jogo), João Pedro (20, o outro cestinha), Gruber (14) e Arthur Pecos (9). Entraram durante a partida: Filipin (1), Gui Lessas (2), José Carlos (7) e Demétrio (6). Permaneceram no banco: Lucas Lacerda, Fabrício e Enzo Caferatta.

O trio de arbitragem: Jonas Pereira, Fabiano Pinheiro e Edgar dos Santos.

cv_716

Na foto (de Arthur Marega Filho/São José Basketball), o norte-americano Que Johnson puxa um contra-ataque observado ao fundo por Douglas Nunes e acompnhado por dois adversários do Mogi das Cruzes.