volei_masculino

Seleção Brasileira de vôlei masculino 

Reprodução

A seleção brasileira masculina de vôlei venceu em seu último teste de preparação para a Liga das Nações, que terá início na próxima semana. Jogando novamente no ginásio do Abaeté, em Taubaté (SP), o time comandado pelo técnico Renan Dal Zotto bateu a China por 3 sets a 0, com parciais de 25/14, 25/14 e 25/15.

Foi o segundo e último amistoso com a China, que serviu de base para o treinador definir os convocados para a competição, na quarta. O Brasil estreará na Liga das Nações (que substituirá a Liga Mundial) no dia 25, contra a Sérvia, na casa do rival. Depois enfrentará a Itália e a Alemanha, nos dias 26 e 27, respectivamente.

Como avisara anteriormente, Renan deu chance a outros jogadores em quadra, em comparação ao primeiro amistoso. Do jogo disputado na terça, somente Maurício Borges começou jogando nesta noite. A equipe foi escalada ainda com Eder, Lipe, Isac, William, Evandro e o líbero Murilo. Lipe entrou no time de última hora porque Rodriguinho, então escalado, se machucou no aquecimento.

Com o time quase totalmente mudado, a seleção encontrou mais facilidade do que na terça, quando perdeu um set. Desta vez, a vitória foi contundente, com vantagem de pelo menos dez pontos em cada parcial. Os chineses só conseguiram equilibrar o duelo no começo do jogo. Nas duas parciais finais, cometeram erros bobos e facilitaram a vitória dos brasileiros.

No primeiro set, o Brasil abriu 4/1 no set inicial e, depois de ver a China encostar em 5/4, deslanchou na parcial. Os brasileiros fizeram até 23/13 até confirmar o triunfo no set, com destaque para belos pontos do bloqueio triplo.

Na segunda parcial, a seleção manteve o ritmo do fim do set anterior. Individualmente, Lipe fez a diferença nos bloqueios. No terceiro set, Renan colocou o central Lucão e o ponteiro Douglas Souza em quadra, nas vagas de Isac e Lipe.

Na metade da parcial, em razão da facilidade, o time brasileiro se desconcentrou e chegou a ceder quatro pontos seguidos ao adversário em razão de erros. Mas a retomada foi rápida e o time brasileiro assegurou o triunfo com facilidade nos instantes finais da partida.