Envie sugestões para circuitoturisticormvale@meon.com.br

Santo Antonio Pinhal

Conheça Santo Antônio do Pinhal

Lista

Fio marrom turismo circuito turistico

História

Após índios e bandeirantes, ouro e escravos, no Sertão do Alto do Sapucaí Mirim em 1785 foi concedida a primeira sesmaria da região pela Capitania de São Paulo. Um conflito se instalou por muitos anos, por causa da disputa da divisa entre as Capitanias de São Paulo (1714) e Minas Gerais (1720). Sertão do alto da Serra para os Paulistas que não aceitavam a divisa, e para os mineiros, seria no alto da Serra da Mantiqueira, região denominada Sertão de Camanducaia.

Em 1809, foi aberto um caminho pelos mineiros em terras habitadas pelos paulistas da Vila de Pindamonhangaba que já possuíam as Sesmarias na região, mas logo foi fechada pelo então Capitão Mor Ignácio Marcondes do Amaral.

Após um acordo amigável em 1811, ficou combinado que continuaria aberta a estrada com uma guarda mantida por São Paulo no lugar denominado sertão em terras de Claro Monteiro do Amaral, cerca de 10 km acima de Sapucaí Mirim.

Na região onde existe hoje a Cidade de Sapucaí Mirim, estabeleceram-se diversos moradores sob a proteção do Capitão Manoel Furquim de Almeida, representante de Minas. Essas terras eram reclamadas pelo paulista Inácio Caetano Vieira de Carvalho, antigo sesmeiro, que conseguiu reavê-las em 1813 com intervenção da câmara de Pindamonhangaba a seu favor.

Em abril do ano seguinte, houve um contra movimento por parte de Minas retirando a guarda do local combinado e, em julho foi instalado um quartel no alto da Serra da Mantiqueira. Em 31 de agosto do mesmo ano, a Câmara de Pindamonhangaba obrigou os mineiros a retirarem o quartel, que ficou abandonado até novembro quando foi queimado pelas autoridades de Pindamonhangaba. A denominação “Quartel Queimado” figura nos documentos de 1847 e no mapa de Minas de 1855.

Com a abertura oficial da estrada em 1811, ligando as duas Capitanias, a região começou a prosperar. Com a fundação da Freguesia de São Bento do Sapucaí em 1828, as terras do alto da Serra ficaram pertencendo à nova freguesia.

Foram feitas muitas doações para a Capela de Santo Antônio no local denominado Fazenda Pinhal. A mais conhecida delas ocorreu em 11de abril de 1856, quando o senhor Antônio José de Oliveira e sua mulher doaram terras ao santo de devoção.

Após cem anos de submissão, os descendentes dos antigos povoadores decidiram conquistar a independência. O antigo Bairro do Pinhal dependia unicamente de São Bento do Sapucaí, mas graças aos esforços de heróis pinhalenses, após demandas judiciais, comemorou-se a emancipação em 1960. Dessa data em diante a nova cidade prosperou e transformou-se no “Charme da Serra”.

Retirado do livro Santo Antônio do Pinhal- de sertão a município- 1785/2009 de Zildo Aparecido da Siva e José Antônio Marcondes da Silva.

Raio X

Prefeito
Clodomiro Correia de Toledo Junior (2017-2020)

População
População estimada [2018]: 6.794 pessoas   População no último censo [2010]: 6.486pessoas  

Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]: 1,7 salários mínimos   Pessoal ocupado [2016]: 1.421 pessoas   População ocupada [2016]: 20,9 %  

EducaçãoTaxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]: 98,3 % Ideb – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]: 6.3   Ideb – Anos finais do ensino fundamental [2015]: 4.7  

EconomiaPIB per capita [2015]: R$ 13.514,08 Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]: 82,9 %   Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]: 0.706  

Saúde
Mortalidade Infantil [2014]: 13,16 óbitos por mil nascidos vivos   Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]: 8 estabelecimentos

Fio marrom turismo circuito turistico

Banner Circuito Turistico RMVale Turismo