Envie sugestões para circuitoturisticormvale@meon.com.br

Lavrinhas

Mapa

Conheça Lavrinhas

Fio marrom turismo circuito turistico

Fio marrom turismo circuito turistico


Rio de role

História

O município de Lavrinhas teve origem no povoado fundado por Honório Fidélis do Espírito Santo e Manoel Novaes da Cruz, em 1828, em torno da Capela de São Francisco de Paula, na localidade denominada Pinheiros. Este povoado levou inicialmente o nome de São Francisco de Paula dos Pinheiros e pertencia ao antigo território de Areias, com a elevação de Queluz a categoria de Vila, em 1842, Pinheiros foi anexada ao território da nova vila.

Em 1873, com a passagem da Estrada de Ferro Dom Pedro II na região, os irmãos João Emidio Ribeiro e Antônio Francisco Ribeiro doaram um terreno da Fazenda Lavrinhas, de sua propriedade, para a E. F. D. Pedro II, com o objetivo de construir uma estação às margens da Estrada de Ferro e assim atender a grande produção cafeeira da localidade. Em 12 de outubro de 1874, foi inaugurada a Estação Ferroviária, sendo a segunda estação no eixo Rio de Janeiro – São Paulo. Sua inauguração ocorreu com uma viagem feita pela locomotiva a vapor construída por Willian Fair Bain & Sons de 1852. Em torno das estações das estradas de ferro, formaram os núcleos de pequenas vilas que mais tarde se transformaram em cidades e Lavrinhas não fugiu a regra.

Na zona rural, já começava a exploração de lenha e carvão vegetal para uso nas locomotivas e caldeiras. A economia girava em torno do café e vestígios desses tempos ainda podem ver vistos nos casarões existentes em toda a extensão do município. No entanto, o centro administrativo e político permaneciam em Pinheiros.

Aos 27 dias do mês de junho do ano de 1881, o presidente da Província de São Paulo, o Senador do Império Sr. Florêncio Carlos de Abreu, sancionou a Lei nº 87 da Assembléia Provincial, elevando São Francisco de Paula dos Pinheiros à categoria de município e desmembrando-o do território de São João Batista de Queluz, mantendo ainda as mesmas divisas territoriais.

Em 1906 foi criado o Distrito de Lavrinhas e somente após o Decreto 1.021 de 06 de novembro do mesmo ano, São Francisco de Paula dos Pinheiros passou a se chamar Pinheiros. Pelo município, descia a estrada que vinha de Minas Gerais em direção ao Rio de Janeiro, passando por Queluz, Areias e demais cidades do atual Vale Histórico. Em 1914 chegaram os padres Salesianos e perto da estação foi instalado o Colégio São Manoel, num terreno doado pelo fazendeiro Coronel Manuel Pinto Horta.

A Lei nº 1.592, de 28/12/1917, criou o distrito de Lavrinhas, distante 6 km da sede de Pinheiros e onde o Coronel Manoel Pinto Horta, grande benfeitor e político influente teve a efetiva participação. Destaca-se como contribuição do Cel. Horta para a cidade a construção de grande parte dos prédios residenciais, industriais e comerciais, as expensas próprias e em terrenos de sua propriedade..

Em 1929 com a famosa queda da Bolsa de Nova Iorque os fazendeiros de café se enfraqueceram. Agravando a situação, as Revoluções de 1930 e 1932 deixaram o município ainda mais vulnerável, dando chance aos políticos de Queluz incorporarem novamente Pinheiros àquele município. Em 1936 houve eleição municipal, tornando-se prefeito o Sr. Sebastião Novaes e um ano após sua eleição, em 1937, Pinheiros volta a se tornar independente.

O distrito de Lavrinhas viu sua população aumentar, a economia crescer e foi se impondo como candidato à sede de município, o que realmente veio acontecer no ano de 1944, para desgostos dos pinheirenses. Também contribuiu para o declínio de Pinheiros, a construção da Rodovia Presidente Dutra, pois a estrada que vinha de Minas Gerais indo em direção ao Rio de Janeiro não passava mais por Pinheiros. Em 1945 a Câmara Municipal foi instalada definitivamente em Lavrinhas.

Na década de 60, com a extinção das matas locais, devido à exploração de carvão, lenha, e café, uma nova atividade surgiu: a pecuária leiteira. Posteriormente desenvolveu-se a exploração de bauxita e outros minérios, ocupando grande parte da mão de obra local, até os dias de hoje.

Nos últimos anos com o desenvolvimento da indústria e do comércio, surgiram também alguns balneários, pesqueiros, pousadas, bares e lanchonetes que atraem pessoas de outros cidades da região para apreciar as belezas naturais da cidade. O turismo passou então a representar importante fonte de renda e de crescimento para o município.

Lavrinhas conta hoje com cinco bairros assim denominados: Centro, Pinheiros, Capela do Jacu, Jardim Mavisou e Village Campestre e ainda uma vasta Zona Rural.

A origem do nome Lavrinhas: Conforme comprova antigo manuscrito datado de 03 de setembro de 1845, pertencente ao Arquivo Público de Queluz, o nome LAVRINHA teve origem do fato de encontrarem no local uma pequena lavra de ouro. Onde foi fundada a atual sede do município, outras pequenas lavras foram surgindo, daí o topônimo LAVRINHAS, nome que até hoje é conservado.

Por: Vicente Vale – Historiador especializado nas Ciências Auxiliares da História (Paleografia, Heurística, Sigilografia, Diplomática e Heráldica), graduado também em Arquivologia e Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais.

Fonte: lavrinhas.sp.gov.br/site/

Lavrinhas

Raio X

Prefeito
Sergio Ruggeri de Melo (2017-2020)

População
População estimada [2018]: 7.207 pessoas   População no último censo [2010]: 6.590pessoas  

Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]: 2,1 salários mínimos   Pessoal ocupado [2016]: 780 pessoas   População ocupada [2016]: 11%  

Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]: 98,5 % Ideb – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]: 5.5%   Ideb – Anos finais do ensino fundamental [2015]: 4.1%  

Economia
PIB per capita [2015]: R$ 15.009,07 Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]: 84,2 %   Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]: 0.729  

Saúde
Mortalidade Infantil [2014]: 30,61 óbitos por mil nascidos vivos   Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]: 4 estabelecimentos

Hino

Lavrinhas é feliz sonha tranquila,
O mesmo sonho azul da Mantiqueira
As margens do Rio Paraíba,
Nasceu esta terra querida.

Lavrinhas, Lavrinhas
Cidade de encantos mil,
Do ouro nasceste altiva
Berço de um povo gentil.

Lavrinhas é pequena, um vale estreito.
Que cresce linda e valorosamente
Mas grande é o seu coração
Que enche o peito da gente

Lavrinhas, Lavrinhas
Cidade de encantos mil
Do ouro nasceste altiva
Berço de um povo gentil.

Um marco enfeitando a cordilheira
Que antes era aquela augusta vila
Cintila o luar neste solo
Tão forte e cheio de vida

Lavrinhas, Lavrinhas
Cidade de encantos mil
Do ouro nasceste altiva
Berço de um povo gentil.

Letra:
Marcos Almeida Pereira e Vasco de Castro Lima


Música:
Marcos Toniolo

Fio marrom turismo circuito turistico

Banner Circuito Turistico RMVale Turismo